Consultor Intelliplan

A Intelliplan Consultoria Empresarial é uma empresa focada em soluções para micro, pequenas e médias empresas.
A Intelliplan Consultoria Empresarial é uma empresa focada em soluções para micro, pequenas e médias empresas.
Negócios e oportunidades – Identificar e gerar negócios

Negócios e oportunidades – Identificar e gerar negócios

Negócios e oportunidadesA busca por negócios e oportunidades deve ser constante. A cada dia, a cada nova situação, a cada mudança e evolução, novas oportunidades são apresentadas e novos negócios podem ser gerados. É preciso, portanto, estar atento.

Acontece, porém, que muitos empreendedores buscam esses negócios e oportunidades promissores apenas em caso de necessidade – e até de urgência. Não realizam um verdadeiro monitoramento do mercado para continuamente identificar e gerar negócios. Não se atualizam o que está surgindo no mundo dos negócios para verificar se ali há algo que possa ser aproveitado ou explorado. E com isso são desperdiçadas grandes chances de sucesso.

Vamos nesse artigo explorar alguns aspectos sobre essa temática. Para aprofundar, faça o download gratuito do e-book: Como identificar oportunidades de negócios, desenvolvido pela Intelliplan Consultoria Empresarial.

Navegando pelo blog da Intelliplan você encontrará outros artigos e materiais que podem ajudar na sua busca por oportunidades no mercado.

A busca por novos negócios e oportunidades

A dinâmica atual do mercado exige dos empreendedores e gestores que não se acomodem, mas que continuamente estejam prospectando novos negócios e oportunidades. Tudo está mudando rapidamente e o número de concorrentes aumenta vertiginosamente, o que significa que há uma disputa maior também pelas oportunidades que o mercado oferece.

Por outro lado, além do dinamismo do mercado, há a necessidade de crescer e sobreviver em meio a toda essa competição (daí a importância de uma boa estratégia de competição), e isso por si só já exige uma postura de busca e apostas.

Ocorre, porém, que muitos querem a via mais fácil e rápida (que na maioria dos casos é inexistente): negócios com alta lucratividade, pouco investimento e baixo risco.
E ainda mais: encontrar esses negócios sem um devido estudo do mercado e sem investir recursos para validar as possibilidades.

Na verdade, encontrar, construir e manter bons negócios deve ser uma tarefa diária sustentada por muito trabalho e paciência. Não se planta e colhe no mesmo dia.

Existem sim boas práticas de gestão e de atuação mercadológica que podem ajudar a obter resultados satisfatórios e em um espaço de tempo menor, mas não há mágica: o trabalho é necessário, o planejamento é primordial e a atenção às mudanças deve ser constante.

Como identificar oportunidades de negócios

Cabe ainda observar que um negócio ou oportunidade não pode ser julgado bom ou ruim apenas em si mesmo, mas depende também de outros fatores, como por exemplo:

  • a experiência e o conhecimento com o negócio pretendido por aquele que irá empreender e da capacidade de investir (ou seja, do empreendedor e dos gestores envolvidos);
  • o momento do mercado e as mudanças já previstas;
  • os competidores, fornecedores e consumidores desse negócio (pois uma empresa não é uma instituição isolada, mas ela é afetada e afeta o seu ambiente).

Ou seja, ainda que determinado setor do mercado esteja em um bom momento e com boas perspectivas de crescimento, é necessário avaliar a capacidade do empreendedor de atuar nesse setor (além, claro, de um bom plano de negócio). Por isso é fundamental buscar negócios e oportunidades onde já exista um mínimo de experiência, reduzindo os riscos inerentes em qualquer negócio, e realizar um bom estudo mercadológico.

Veja alguns artigos no blog da Intelliplan Consultoria Empresarial que podem ajudar:

Gerar negócios em uma empresa existente

Outro fator importante, mas muitas vezes ignorado, é que quando se fala de negócios e oportunidades estes não estão restritos às novas empresas e novos empreendimentos, mas também diz respeito às empresas já constituídas e que muitas vezes sofrem justamente por não conseguirem gerar novos negócios continuamente.

Independente do porte de uma empresa, mas principalmente entre as micro e pequenas empresas, que possuem menos recursos e estão mais frágeis aos movimentos do mercado, todos os colaboradores devem se preocupar com a identificação de oportunidades no mercado e com a busca para gerar novos negócios, sejam eles dentro daquilo que já é o cotidiano da empresa ou mesmo além daquilo que é o comum dos seus negócios.

Existem muitas oportunidades que estão presentes dentro da empresa mas que o olhar viciado e acomodado dos sócios, gestores e profissionais já não conseguem enxergar. São oportunidades e negócios que podem ser gerados a partir da maneira como a empresa produz, ou atendendo melhor às expectativas dos clientes, ou ainda permitindo à empresa inovar no seu jeito de ser e fazer.

O fato é que a geração de negócios em empresas já existentes demanda sair da zona de conforto. É preciso questionar o modelo atual de ação e verificar o que pode ser mudado.

Ocorre, muitas vezes, que quem está dentro da empresa sente mais dificuldades para enxergar oportunidades de negócios. Nesse momento o auxílio de uma consultoria empresarial ou de profissionais externos pode ser um ótimo caminho.
Não se trata de terceirizar a responsabilidade própria da empresa de continuamente buscar crescer, mas de reconhecer que um olhar externo e mais experiente tem muito a agregar.

É preciso ainda expandir a visão: muitas oportunidades estão fora da empresa mas não são identificadas pois há falta de conhecimento atualizado sobre o mercado.

Assim, para o empresário ou gestor, parece que “já inventaram tudo”, “a competição está muito acirrada e não há mais como crescer”, “tudo demanda um investimento alto e inacessível para nós”, e assim por diante.

Tudo isso, porém, em muitos casos, trata-se de uma visão distorcida, falta de conhecimento atualizado e indisposição para mudanças.

Para uma empresa que já está inserida no mercado e que deseja crescer, é fundamental se atualizar, definir objetivos claros, estudar o mercado e traçar estratégias coerentes. Só assim a visão se ampliará e novas oportunidades poderão ser exploradas.

Como a Inteligência de Mercado pode ajudar a identificar negócios e oportunidades?

A área de Inteligência de Mercado da Intelliplan ajuda pequenas e médias empresas a obter e analisar dados sobre seu mercado de atuação de modo a aproveitar melhor as oportunidades e auxiliar na tomada de decisões estratégicas.

Em outras palavras, baseado em dados e estudos a Intelliplan ajuda empresas que querem identificar oportunidades de negócios – ou mesmo aprimorar os negócios existentes – e trabalha que para elas respondam da melhor forma a essas oportunidades.

E esse pode ser um trabalho pontual (como no caso de um estudo de mercado) ou contínuo (monitoramento do mercado).

Como uma consultoria empresarial pode ajudar

Percebemos assim que há 2 fatores que devem ser considerados:

  1. A identificação e avaliação de possíveis negócios e oportunidades;
  2. O planejamento, a construção e a manutenção desses negócios.

Em ambos os casos é fundamental possuir uma boa estrutura de gestão e uma excelente estratégia de atuação. Há ainda de considerar a transformação digital pela qual passam as empresas. Afinal, de nada adianta ter uma boa oportunidade em mãos se a sua concretização não for bem conduzida. Daí pode surgir a necessidade de ajuda, uma vez que diversos aspectos estão envolvidos:

  1. Análise de mercado;
  2. Estudos de viabilidade;
  3. Planejamento financeiro;
  4. Desenvolvimento de estratégia empresarial;
  5. Desenvolvimento do plano de negócio;
  6. Estruturação da gestão;
  7. Identificação e escolha dos fornecedores e parceiros;
  8. Contratação adequada das ferramentas e sistemas de suporte;
  9. Captação de novos clientes;
  10. Entre outros.

E para essa ajuda é válido considerar a contratação de uma consultoria empresarial.

Quer compreender melhor o trabalho de uma consultoria? Acesse o Kit: Compreendendo a Consultoria Empresarial.

Kit: Plano de Negócios - Dicas e Guia Completo

Kit: Plano de Negócios – Dicas e Guia Completo

Conheça ainda a Intelliplan Consultoria Empresarial, especialista em micro, pequenas e médias empresas. Se quiser saber como podemos ajudá-lo, entre em contato conosco!

Posted by Consultor Intelliplan in Inteligência de Mercado
As informações para tomada de decisão

As informações para tomada de decisão

Tomada de decisão

Tomar decisões é algo próprio da vida. A todo instante estamos a decidir: às vezes sobre coisas simples e de forma até automática, em outras situações precisamos decidir com um grau maior de importância; há decisões que demandam analisar dados novos, outras que se baseiam quase totalmente na experiência e nos conhecimentos já adquiridos. O fato é que estamos sempre decidindo.

Essa realidade também se aplica às empresas, independente do porte e do mercado em que atuam. Diariamente decisões precisam ser tomadas, e algumas dessas decisões podem gerar um impacto maior nos negócios do que outras.

Há ainda de considerar o grande volume de informações que estão disponíveis e o montante muito maior que está sendo produzido diariamente.

Isso significa, na prática, que temos muito mais informações acessíveis para fundamentar e embasar as nossas decisões. Mas significa também que haverá uma quantidade muito maior de dados e informações desconhecidas e que podem afetar as decisões tomadas.

Como então as informações interferem na tomada de decisão? E para uma empresa, como isso é importante?

A necessidade de tomada de decisão

Podemos afirmar, portanto, que tomar decisão é uma necessidade constante, e não algo esporádico e sem relevância. E quando falamos de uma empresa, deixar de decidir é colocar a empresa e os seus colaboradores em risco.

Isso não significa, porém, que toda decisão deve ser tomada rapidamente e sem a devida análise.

É justamente pelo fato de haver a necessidade de decidir constantemente que os empresários, diretores e gestores das empresas devem estar preparados para isso. E além das competências técnicas e pessoais que colaboram para o profissional tomar uma boa decisão, há algo indispensável: informação de qualidade.

Em tempos de informação superabundante, tão importante quanto possuí-las, é saber filtrá-las e utilizá-las.

Assim como informações de qualidade, no momento correto e com a devida análise podem colaborar para decisões de sucesso, o inverso é válido: informações sem filtro, utilizadas no momento incorreto e sem uma análise profunda, podem levar uma empresa ao fracasso.

Como sua empresa coleta, analisa e utiliza as informações?

As informações como fundamento para tomada de decisão

A qualidade da análise para a tomada de decisão e a decisão em si estão diretamente relacionados à qualidade da informação que foi coletada, filtrada e utilizada nesse processo.

Isso porque cada vez mais estamos diante de um mundo que se modifica com uma grande velocidade e que gera informações, novidades e conteúdos com uma frequência também enorme.

Essas características exigem do tomador de decisões uma habilidade ainda maior para se manter atualizado e para selecionar as informações úteis, a fim de não gastar tempo com aquilo que não é necessário saber e analisar e de não dispensar aquilo que na verdade é indispensável.

Sabemos que sempre a informação se fez necessária para decidir. Contudo, atualmente até as menores decisões parecem estar envolvidas com muitas variáveis e possibilidades, o que torna a informação algo ainda mais valioso.

O tipo de informação exigida dependerá, obviamente, da decisão a ser tomada. Em alguns casos, por exemplo, o prioritário é ter informações financeiras atualizadas para escolher o melhor investimento ou qual despesa reduzir; em outros casos, ter informações sobre os concorrentes e o mercado é o mais adequado.

A grande questão, portanto, é tornar a empresa capaz de gerar, coletar, controlar e analisar informações úteis para responder às oportunidades e às ameaças que surgem. Esse é, fundamentalmente, o trabalho da Inteligência de Mercado.

É interessante tornar a empresa – seja ela uma micro, pequena ou média empresa – capaz de gerar e gerenciar informações de forma ativa, e não somente em casos de urgência.

A ajuda da tecnologia para coletar e analisar informações para tomada de decisão

O que observamos com cada vez mais frequência e intensidade é a necessidade das empresas e dos tomadores de decisões (nos mais variados níveis estratégicos e gerenciais) de possuírem, ao mesmo tempo, informações atualizadas e métodos claros para utilizar dessas informações.

E nesse sentido, a grande aliada é a tecnologia.

De fato, lidar com um grande volume de dados (em qualquer das etapas: coleta, filtro, análise ou execução) de maneira manual ou utilizando de meios pouco práticos e ágeis, está fora de cogitação.

Hoje é possível encontrar soluções e ferramentas que facilitam cada uma das etapas do trabalho com informações e, por consequência, da tomada de decisão.

A tecnologia, contudo, é meio para o objetivo, e não a finalidade. Por isso, tão mais importante o que uma empresa possuir as ferramentas mais atuais do mercado para coleta e análise de informações, é fundamental que primeiro tome consciência da importância de tomar decisões baseadas em dados e informações e constitua métodos para isso.

Coleta e análise contínua de informações

Há no mercado diversas opções de ferramentas e soluções que podem auxiliar a sua empresa a trabalhar continuamente as informações em prol dos resultados positivos.

A Intelliplan Consultoria Empresarial oferece soluções completas de Inteligência de Mercado, incluindo o monitoramento do mercado, uma opção para empresas de todos os portes que querem monitorar o seu mercado e contar com o auxílio de um consultor para tomar decisões mais acertadas.

Para compreender melhor a importância de monitorar e analisar o mercado, veja este e-book publicado pela Intelliplan: Razões para monitorar o mercado.

Razões para monitorar o mercado

Posted by Consultor Intelliplan in Inteligência de Mercado
Melhoria de processos – Uma ajuda importante

Melhoria de processos – Uma ajuda importante

Consultoria para melhoria de processosCom o passar do tempo, toda empresa deveria buscar melhorar os seus processos, isto é, a sua maneira de realizar todas as atividades da empresa. Isso pode ocorrer principalmente por alguns motivos:

  1. Novas atividades foram surgindo e precisam ser melhor definidas;
  2. Processos de trabalho antigos já não são eficientes e necessitam ser revisados;
  3. A falha na gestão fez com que a empresa perdesse o controle sobre as atividades;
  4. Novos produtos, serviços ou estratégias surgiram e demandam melhoria de processos;
  5. Entre outros.

Diante dessas ou outras situações semelhantes, as empresas podem recorrer ao auxilio de uma consultoria para melhoria de processos. Isso porque com o auxílio dos consultores o trabalho de revisão dos processos, procedimentos, políticas e controles tende a ser mais eficaz e trazer para dentro da empresa conhecimentos e experiências que ela não possuía.

O fato é que melhorar os processos organizacionais deve ser uma atividade constante. Vivemos em tempo de agilidade e respostas rápidas. Se uma empresa não possuir processos que respondam de maneira eficaz às demandas do mundo atual, corre o risco de ser deixada para trás pela concorrência e coloca sua sobrevivência e o seu crescimento em risco.

Vamos explorar um pouco mais essa questão.

A importância de melhorar os processos de trabalho

Para uma empresa trabalhar com eficiência e eficácia, é preciso haver harmonia e integração entre todas as pessoas, departamentos, atividades e objetivos. Trata-se de um organismo vivo em que tudo está interligado, e as ações (ou omissões) de uma pessoa ou departamento afetam diretamente outras pessoas e setores da empresa.

Os processos de trabalhos, que quando formalizados e padronizados são normalmente definidos através de procedimentos operacionais, formam a engrenagem harmônica para que tudo flua bem.

Como toda empresa realiza atividades (as contas são pagas e as faturas recebidas, as vendas são realizadas, os produtos e serviços são executados, etc.), toda empresa possui processos de trabalho, ainda que estes não estejam formalizados ou padronizados ou mesmo que estejam desatualizados.

Acontece, porém, que para alcançar resultados positivos e expressivos, não basta que uma empresa realize atividades. É preciso que isso seja feito com qualidade, da melhor forma possível, dentro do prazo, de maneira integrada, permitindo que haja o controle e a gestão. E daí a importância de melhorar sempre os processos de trabalho.

Melhorar os processos e procedimentos significa periodicamente avaliar e questionar a maneira como a empresa executa suas atividades. Algo poderia ser melhor? Faz sentido manter da forma como está atualmente? Alguma tecnologia pode tornar o processo mais eficiente ou eficaz? O processo está colaborando corretamente com os demais processos da empresa? E assim por diante.

Como as mudanças no mundo, nas empresas e nas pessoas estão acontecendo muito rapidamente, corre-se o risco de a empresa manter processos que um dia foram adequados, mas que sem ela perceber, atualmente já não correspondem à melhor solução.

A realidade da pequena e média empresa

Por outro lado, quando se trata de uma pequena ou média empresa (e até mesmo das micro empresas), sabe-se que os recursos disponíveis são escassos. Isso faz com que existam as sobrecargas de trabalhos, funcionários que acumulam muitas funções e pouca verba disponível para investir em uma gestão mais profissional.

Sem deixar de lado essa realidade, é preciso levar em consideração que atualmente já se encontram no mercado tanto soluções e sistemas de gestão acessíveis para essas empresas – sistemas que permitem melhorar a gestão e tornar os processos mais eficazes.

Há também empresas de consultoria empresarial especializadas em micro, pequenas e médias empresas que oferecem soluções adequadas e viáveis para empresas desses portes.

Além disso, muitas pequenas empresas, por falta de conhecimento e de ajuda, não evoluem na implantação de melhores processos justamente por não enxergarem como isso é acessível para os seus negócios.

Portanto, uma pequena ou média empresa já pode investir em uma consultoria para melhoria de processos, e dessa forma contar com o auxílio de um consultor experiente nesse tipo de atividade.

Vale a pena investir em uma consultoria para melhoria de processos?

Consciente da importância e da necessidade de melhorar os seus processos de trabalho, os seus sócios e gestores devem avaliar qual sua capacidade interna de conduzir esse trabalho.

Não se trata apenas do conhecimento teórico e prático para o mapeamento e revisão de processos, mas também da disponibilidade de tempo dos profissionais envolvidos, da adesão e das resistências que encontrará dentro da empresa, do olhar viciado sobre os problemas da empresa, e tantos outros aspectos que são despertados quando uma empresa resolve, por si própria, melhorar sua estrutura e gestão.

Para ajudar empresários, administradores e gestores a conhecer melhor o trabalho de uma consultoria empresarial, os seus benefícios e as razões para contratação, a Intelliplan disponibiliza o material completo e gratuito: Por que contratar uma consultoria empresarial?

Por que contratar uma consultoria empresarial?

Compreendendo a consultoria empresarial

Se quiser compreender ainda mais o trabalho e os benefícios de uma consultoria empresarial, visite nossa seção de materiais educativos.

De maneira especial, acesso o conteúdo: “Kit: compreendendo a consultoria empresarial”. Pode ser de grande valia para a sua empresa!

Posted by Consultor Intelliplan in Consultoria
Diagnóstico empresarial para pequena empresa

Diagnóstico empresarial para pequena empresa

Diagnóstico Empresarial

Há momentos em que se torna fundamental uma visão mais realista e ampla da pequena empresa para que as ações corretivas possam ser tomadas. E a melhor forma de fazer isso é através do diagnóstico empresarial.

Trata-se de uma ferramenta, um meio, para verificar como a empresa se encontra em cada um dos seus departamentos e diante de cada situação que enfrenta.

Se você deseja realizar esse diagnóstico, acesse o Guia Rápido para Diagnóstico Empresarial. É um material desenvolvido pela Intelliplan Consultoria Empresarial para ajudar pequenos empresários a melhor compreender a situação em que sua empresa se encontra.

Agora, se você quer compreender melhor a importância e os benefícios do diagnóstico empresarial, continue a leitura desse artigo, pois vamos explorar um pouco mais sobre essa questão.

A importância do diagnóstico empresarial

Realizar uma análise da empresa é essencial para uma compreensão e ação mais coerente e adequada.

É comum, no dia-a-dia aqui da Intelliplan, encontrarmos empresários e gestores com uma visão distorcida sobre sua própria empresa: às vezes por não quererem revelar os gargalos e erros e outras vezes por não conseguirem enxergar suas falhas e oportunidades de melhoria.
O diagnóstico empresarial tem justamente o propósito de ajudar os administradores e gestores a avaliar os principais aspectos da empresa, e a partir deles realizar um estudo mais profundo do que se passa em cada departamento e situação.

Quando o diagnóstico é bem realizado, ele permite à empresa não apenas identificar as falhas, mas demonstra quais são as forças da empresa; ou seja, confirma quais são os departamentos, procedimentos e profissionais mais sadios e competentes da empresa, nos quais vale a pena continuar a investir e ter como referência.

Assim, devemos compreender que o diagnóstico empresarial deve preceder qualquer planejamento e, principalmente, qualquer ação de melhoria ou correção. Sem uma real visão e compreensão da empresa, os planos e ações podem fracassar.

E esse é um ponto importante: muitos planos, bons em si mesmos, e muita execução de planos, excelente em si mesma, fracassam porque o passo anterior ao planejamento (isto é, o diagnóstico) foi realizado de forma precária ou sequer foi feito.

Dessa forma, a partir de uma visão distorcida sobre a realidade da empresa planos e ações são desenvolvidos e, obviamente, os melhores resultados não serão alcançados.

O cuidado com o olhar viciado ou tendencioso

Um aspecto muito importante a ser observado ao conduzir um diagnóstico de uma empresa é a capacidade e o preparo daqueles que conduzirão o estudo.

Pode acontecer, por exemplo, de o diagnóstico ser conduzido por um funcionário (ou mesmo por um sócio da empresa) que, devido ao seu maior conhecimento em determinadas áreas ou por receio de reconhecer determinadas falhas, distorça o resultado do diagnóstico.

É possível que uma visão errada sobre um problema da empresa faça com que a organização arraste esse problema por muito tempo, até por anos. Fruto de um olhar viciado sobre a empresa ou de uma tendência a não enxergar determinados problemas.

Outra possibilidade é que, por falta de competência para realizar tal trabalho, muitos fatos sobre a empresa passem despercebidos ou não sejam tratados com a devida importância. E isso é muito comum em pequenas empresas.

Por isso a importância de contar a com ajuda de profissionais e empresas preparadas. Sendo um passo tão importante para a condução e melhoria da empresa, esse trabalho deve ser muito bem conduzido.

É importante compreender que uma empresa é um organismo vivo e que sofre contínuas mudanças, ora provocadas pelo ambiente interno, ora devido ao ambiente externo. Isso significa que tudo dentro da empresa está interligado, e que a organização não é algo isolado do mundo, mas que é afetado por ele. E ao realizar o diagnóstico, isso precisa ser levado em consideração.

O diagnóstico empresarial e a estratégia empresarial

Um engano comum é acreditar que o diagnóstico empresarial, mesmo quando aplicado somente no ambiente interno de uma empresa, servirá apenas para melhorar a gestão e a operação.

Um diagnóstico bem feito é também pré-requisito para o desenvolvimento e a boa execução da estratégia empresarial.

Em mais de uma década atendendo micro, pequenas e médias empresas (conheça a Intelliplan Consultoria Empresarial), percebemos muitas vezes que por desconhecer como a atual situação da empresa impacta no alcance dos objetivos traçados, sócios, gestores e líderes não alcançam sucesso ao conduzir a empresa na estratégia desenvolvida.

Identificando a situação da pequena empresa

Na prática, analisar a situação da pequena empresa é avaliar não somente os seus resultados financeiros ou de vendas, por exemplo, mas também como cada departamento está realizando as suas atividades, como está a comunicação entre os departamentos e colaboradores, se as melhores práticas de gestão e ação estão sendo utilizadas, se os profissionais estão sendo bem liderados e se os objetivos estão alcançados; é preciso verificar ainda se o negócio e o propósito da empresa estão realmente sendo vividos ou se há desvios e se a estratégia da empresa está sendo observada e se esta ainda é válida. Enfim, são muitas as avaliações que um diagnóstico empresarial permite fazer.

Obviamente, diagnosticar como a pequena empresa se encontra é apenas o primeiro passo. Após identificar as forças e fraquezas, é preciso partir para a ação: corrigir as falhas e fortificar ainda mais o que já está forte. Apenas reconhecer que há problemas ou que algo pode ser melhorado não é o suficiente.
Caberá então avaliar se a empresa terá condições de realizar internamente as melhorias utilizando dos próprios recursos ou se contará com uma ajuda adicional. O importante é não guardar o resultado do diagnóstico na gaveta e continuar a conviver com as falhas.

Guia para diagnóstico empresarial

Para ajudá-lo a avaliar a sua pequena empresa, faça o download do Guia Rápido para Diagnóstico Empresarial (milhares de empresas e profissionais já baixaram e utilizaram o Guia).

Os seguintes departamentos estão contemplados neste guia: financeiro e fiscal, recursos humanos, comercial, marketing, logística, compras e produção. Será um ótimo início!

Depois, não deixe de conferir os outros materiais disponibilizados pela Intelliplan.

Guia Rápido para Diagnóstico Empresarial

Posted by Consultor Intelliplan in Análise Empresarial
Tendências de consumo – 3 motivos para acompanhar

Tendências de consumo – 3 motivos para acompanhar

Tendências de consumoTodo mercado possui as suas tendências de consumo. Por isso, não importa o porte da sua empresa, é fundamental descobrir essas tendências e estar preparado para lidar com elas. Essas tendências indicam – mas não definem – a direção que possivelmente está seguindo o mercado e que possivelmente se tornarão o presente na vida das pessoas.

Acontece, porém, que as tendências não surgem do dia para a noite e tampouco se referem a fatores futurísticos. Na verdade, estão relacionados às demandas dos consumidores atuais e às ofertas do mercado que já existem atualmente – ao menos parcialmente – mas que ganharão força no futuro. Porém, acompanhar as tendências de consumo não se trata de uma análise do futuro, mas uma análise do presente, tendo em conta o histórico, para prever cenários futuros.

As empresas que acompanham essas tendências tendem a ser manter competitivas e inovadoras (saiba mais sobre esse assunto no e-book Dicas para uma pequena empresa ser mais competitiva). Por isso é fundamental não deixar de lado esse cuidado.

Conheça 3 motivos para acompanhar as tendências de consumo do seu mercado e melhorar o seu desempenho com essa ação.

1 – O futuro está chegando mais rápido

Há alguns anos, filmes e seriados apresentavam soluções tecnológicas como algo totalmente futurístico, de um futuro muito distante e remoto. Sabíamos que um dia aquela inovação chegaria, mas permanecia sendo algo distante e reservada para poucos. Hoje, porém, a distância entre aquilo que se prevê para o futuro e o que se torna realidade é muito mais curta. Em pouquíssimos anos as pessoas mudaram radicalmente muitos comportamentos, principalmente no que diz respeito à vida digital, e continuarão em evolução.
Por isso, as empresas que acreditam que “tudo continuará como está por longos anos” precisam revisar a forma de pensar e se atualizar. As mudanças estão ocorrendo mais rapidamente e exigindo das empresas uma resposta mais rápida e disposição contínua para se adaptar à novos cenários. Acompanhar as tendências de consumo – isto é, em que direção está caminhando e qual a forma que os produtos e serviços do seu mercado estão sendo consumidos e quão diferente está do que um dia já foi – é uma forma de se preparar para esse futuro já tão presente.

Se estiver buscando uma solução para monitorar ativamente o mercado, conheça o ADI-Mercado.

2 – A preparação é realizada no hoje

Outro motivo para acompanhar as tendências de consumido é a necessidade de cada vez mais tornar a sua empresa ativa, e não apenas reativa. A grande parte das empresas apenas responde ao que já está acontecendo, e na maioria das vezes responde atrasada em relação às empresas inovadoras e mais competitivas.

Quando uma empresa passa a acompanhar as tendências do mercado em que atua, ela tem condições de preparar a sua estrutura, os seus funcionários e a sua estratégia para responder com mais eficácia às oportunidades e ameaças que surgirão.

3 – Oportunidades podem surgir

Por fim, um motivo muito plausível para olhar para o presente e para o futuro e identificar tendências é que muitas oportunidades estão escondidas nessas tendências, e quem percebê-las primeiro e estiver preparado para aproveitá-las com certeza se destacará e terá muitos benefícios.
Se algo é uma tendência de consumo significa que ainda não é consumido pela grande massa do público, mas que possivelmente logo será. As empresas que conseguirem ser pioneiras estarão mais sólidas quando a demanda aumentar e responderão com mais agilidade e satisfação aos novos consumidores.

Caso queira aprender mais sobre oportunidades de mercado, confira o e-book Como identificar oportunidades de negócios.

Acompanhar as tendências de consumo continuamente

Se estamos vivendo uma era de mudanças profundas e cada vez mais frequentes, também as tendências de consumo tendem a se modificar (confirmando ou alterando aquilo que era previsto) com uma intensidade também enorme. Daí a importância de não apenas identificar as tendências esporadicamente, mas de monitorar o mercado.

Para compreender melhor, faça o download do e-book: Razões para monitorar o mercado.

Razões para monitorar o mercado

Posted by Consultor Intelliplan in Inteligência de Mercado
Inteligência de Mercado – Como pode ajudar a sua empresa

Inteligência de Mercado – Como pode ajudar a sua empresa

Inteligência de MercadoEm um mundo cada vez mais repleto de dados e informações e que a cada minuto mais e mais conteúdo é criado e disponibilizado nas redes e principalmente na internet, a Inteligência de Mercado surge como uma grande solução para extrair oportunidades e antecipar-se aos riscos e tendências.

Mas afinal, o que é a Inteligência de Mercado?

Poderia a Inteligência de Mercado ajudar uma pequena empresa? Trata-se de uma solução acessível às empresas de menor porte ou é algo limitado às grandes corporações?

Vamos neste artigo explorar um pouco mais sobre o assunto.

O que é Inteligência de Mercado

De maneira simples e objetiva, Inteligência de Mercado é o processo de transformar dados brutos em informações relevantes para a empresa.

Aprofundando, podemos afirmar que a Inteligência de Mercado é um processo – e não uma atividade isolada – para coletar, organizar, analisar e transformar dados e informações em soluções para as empresas.
Assim, a Inteligência de Mercado caracteriza-se muito mais por ser uma atividade contínua do que algo pontual, momentâneo.

Trata-se de um processo que continuamente observa e analisa o ambiente externo – sem ignorar o ambiente interno da empresa – para identificar novas oportunidades de negócios ou para nutrir a empresas com informações e inspirações para a ação.

É por isso que cada vez mais empresas estão implantando a Inteligência de Mercado (também conhecida por Inteligência Competitiva ou Inteligência Mercadológica) para melhorar os seus resultados.

Não se trata de um luxo. O mundo dos negócio evoluiu – e ainda continua em transformação – e o volume de dados e informações produzidos cresce exponencialmente. Se as empresas não implantarem meios eficazes de se manter atualizadas sobre os movimentos do mercado, que vem carregados de oportunidades e de riscos para os seus negócios, podem sofrer derrocadas irreparáveis.

Como a Inteligência de Mercado pode ajudar uma empresa

Responda às seguintes perguntas com sinceridade:

  • As informações que você possui sobre o seu mercado estão atualizadas ou se baseiam em premissas que assumiu já há um bom tempo (talvez anos)?
  • Você conhece os seus concorrentes? Quem são eles e o que têm feito? Há a possibilidade de existirem concorrentes que você desconhece?
  • Quais são as tendências para os próximos 3, 5 e 10 anos para o seu mercado? O que está por vir? Você sabe como elas podem impactar o seu negócio? E como agirá para acompanhar ou responder a essas tendências?
  • Quem são os seus consumidores? O que eles demandam no momento é o mesmo que mandará daqui a 3, 5 ou 10 anos? O que sua empresa está fazendo para ter uma oferta adequada?
  • Os produtos e serviços que sua empresa oferece estão adequados? O que poderia ser melhorado para que eles estejam mais coerentes com o mercado?
  • Quais são as oportunidades que sua empresa enxerga e pretende explorar nos próximos anos?

E a lista de perguntas poderia ser muito mais longa…

A Inteligência de Mercado ajuda a empresa justamente e obter a resposta para estas e muitas outras perguntas. E não apenas uma resposta pontual, mas continuamente acompanha o mercado para manter essas respostas atualizadas e úteis. É por isso que cada vez mais empresas investem em Inteligência de Mercado.

Como tudo está mudando muito rapidamente e, também por isso, como as oportunidades passam em alta velocidade e as ameaças podem surgir de surpresa – para empresas que não estão monitorando o mercado – as organização investem em Inteligência de Mercado para responder com mais agilidade aos acontecimentos e possibilidades.

Outro fator importante é que a Inteligência de Mercado, apesar do que pode parecer devido ao seu nome, não atua somente com às áreas relacionadas diretamente ao ambiente externo da empresa, como o Marketing e o Comercial.

As fontes que alimentam a Inteligência de Mercado e as soluções por ela gerada são dissipadas por toda a empresa.

Com os insights trazidos e pela nova visão apresentada pelos dados e análise, o marketing e as vendas podem sim aprimorar sua atuação, mas também os produtos e serviços poderão ser melhor desenhados e ofertados, as finanças poderão ser planejadas com mais coerência e previsibilidade, novas tecnologias podem ser incorporadas ao negócio e aumentar a produtividade e a competitividade, e assim por diante.

A Inteligência de Mercado ajuda às empresas não simplesmente pelas análises de dados que pode oferecer, mas principalmente pelas soluções e inovações que são oriundas dessas análises. Os dados são só o pontapé inicial.

Há ainda de se considerar sobre a estratégia de competição da empresa: como ela poderia ser elaborada sem conhecimento profundo do mercado e como ela poderia ser atualizada sem dados e informações atuais?

Percebe-se assim que a Inteligência de Mercado pode – e deve – permear todas as áreas de uma organização, independente do seu porte. Ora realizando trabalhos pontuais, ora procedendo com seu monitoramento contínuo do mercado.

Pequenas empresas podem utilizar da Inteligência de Mercado?

Sim, pequenas empresas podem utilizar da Inteligência de Mercado. Na verdade, empresas de todos os portes.

A Intelliplan Consultoria Empresarial, por exemplo, oferece tanto projetos de consultoria focados em Inteligência de Mercado como solução completa para empresas que querem monitorar o mercado (clientes, concorrentes, tendências, oportunidades e ameaças) e contar com o auxílio de um consultor para analisar os dados e tomar decisões mais acertadas.

As pequenas empresas que contratam o serviço de Inteligência de Mercado acabam por dar um salto na sua compreensão do mercado e na sua capacidade de responder às demandas, oportunidades e riscos, gerando mais negócios e negócios rentáveis.

Podemos ainda fazer uma pergunta ainda mais precisa: poderiam as pequenas empresas, no mundo atual e no que está por vir, crescer sem um profundo e atualizado conhecimento do mercado?

Tudo indica que não, que cada vez mais será muito difícil uma empresa sobreviver e crescer sem acompanhar os movimentos do mercado, sem conhecer (e manter esse conhecimento atualizado) profundamente os seus concorrentes, clientes e todos os demais stakeholders, e principalmente sem buscar extrair daí oportunidades para novos negócios.

Por isso, afirmando mais uma vez, a Inteligência de Mercado não é um luxo para poucos, mas uma exigência do mercado atual.

Por onde devo começar?

O primeiro e mais importante passo é ter clareza a realidade que a sua empresa está vivendo e quais objetivos está buscando.

Nesse sentido, o Guia Rápido para Diagnóstico Empresarial pode ajudá-lo.

Guia Rápido para Diagnóstico Empresarial

Tendo clareza sobre a situação em que sua empresa se encontra e onde ela pretende chegar, a Inteligência de Mercado surge como um meio para auxiliar na ligação entre esses dois aspectos.

O passo seguinte é estruturar o processo de Inteligência de Mercado. Você pode optar por realizar essa atividade internamente (demandando para isso profissionais da área, tecnologias e softwares, além do conhecimento e das competências necessárias) ou buscar o auxílio de uma consultoria, como é o caso da Intelliplan.

Uma vez em funcionamento, o trabalho da Inteligência de Mercado deve ser disseminado por toda a empresa, de modo que todos utilizem e das análises geradas e colaborem para que novas e mais precisas soluções sejam apresentadas.

Há, porém, casos onde a demanda da empresa não é por algo contínuo, mas um trabalho pontual como um estudo de mercado. Nesse caso, ganha um peso maior o trabalho da consultoria, que pode oferecer a solução demandada de maneira prática e acessível.

Assim, em ambos os casos – no trabalho contínuo ou pontual – vale a pena procurar uma consultoria e avaliar qual o melhor caminho a seguir.

Quer conversar com a Intelliplan Consultoria Empresarial? Entre em contato conosco.

Quer aumentar as vendas?

O aumento de vendas tão desejado pelos empresários, diretores e gestores – e claro, pelos vendedores – pode também ser impulsionado pela Inteligência de Mercado.

Para esclarecer mais sobre essa questão, a Intelliplan elaborou o material: Como aumentar as vendas com consultoria de mercado.

Como aumentar as vendas com consultoria de mercado

Posted by Consultor Intelliplan in Inteligência de Mercado
Qualidade de vida no trabalho – Alcançando melhores resultados

Qualidade de vida no trabalho – Alcançando melhores resultados

Qualidade de vida no trabalhoO cuidado com a qualidade de vida no trabalho deve ser presente em todas as empresas. Isso porque quando o trabalhador está satisfeito com o ambiente de trabalho, os resultados tendem a ser melhores também para ele como para o empregador.

Alcançar excelentes resultados é o que deseja toda empresa e também todo trabalhador. Porém, apesar de a garantia de uma qualidade de vida no trabalho proporcionar a geração de resultados expressivos, ainda são poucas as empresas que realmente cuidam desse fator.

Vamos nesse artigo explorar alguns aspectos dessa temática e, principalmente, os benefícios de garantir que o ambiente empresarial gere qualidade de vida.

Para conhecer melhor o trabalho da Intelliplan Consultoria Empresarial, navegue em nosso site e aprofunde os seus conhecimentos através dos artigos no nosso blog e dos materiais educativos que disponibilizamos.

A qualidade de vida no trabalho

A qualidade de vida no trabalho, muitas vezes apresentada apenas através da sigla QVT, diz respeito ao nível de satisfação que uma pessoa encontra em seu ambiente de trabalho.

Sabemos que uma pessoa passa boa parte do seu tempo (e, portanto, da sua vida) dentro de empresas realizando suas atividades profissionais. E sua vida como um todo influencia e é influenciada pelo trabalho. Daí a importância de cuidar para que essa vivência no ambiente corporativo seja satisfatória, motivadora e fonte de realização.

Tratar da qualidade de vida no trabalho é abordar uma quantidade grande de temas. Dentre eles, podemos citar:

  • As oportunidades e a maneira que os trabalhadores encontram para usar e desenvolver suas capacidades;
  • A integração social e interna que a empresa proporciona;
  • As condições de segurança e saúde no trabalho;
  • A garantia de salários e benefícios e suficientes para as funções exercidas;
  • Entre outros.

Daí a importância de toda empresa realizar um bom trabalho de gestão de pessoas (são principalmente as áreas de Recursos Humanos e Gestão de Pessoas que devem cuidar e garantir a qualidade de vida dentro da corporação).

Sendo algo tão amplo, é fundamental que toda empresa realize um bom diagnóstico empresarial para encontrar situações e falhas que podem estar impactando a satisfação dos funcionários.

Percebemos normalmente aqui na Intelliplan, enquanto atendemos micro, pequenas e médias empresas, que não são grandes falhas que deixam os funcionários insatisfeitos, mas pequenos descuidos por parte dos gestores que vão acumulando e destruindo a qualidade de vida no trabalho.

Por isso, é fundamental perceber que quando uma empresa se preocupa com a vida de seus funcionários, além de estar colaborando com os seus empregados, está também cuidando e melhorando a própria empresa. É, portanto, um investimento com grande retorno positivo.

A importância para os funcionários

Todos gostam de frequentar lugares agradáveis, conviver com pessoas com as quais aprendemos e crescemos, e poder colaborar para transformar vidas e situações. E isso vale em todas as situações da vida e também no trabalho.

Quando um funcionário encontra um ambiente favorável para desempenhar suas atividades profissionais, a tendência é que esse se sinta mais acolhido e motivado para dar o seu melhor.

O contrário de tudo isso também é válido: quando estamos em um ambiente no qual não nos sentimos acolhidos, no qual não há integração mas divisão, onde apenas os números importam, e onde não há perspectiva de crescimento e melhoras, fica mais complicado desempenhar as atividades com ânimo e maestria.

Obviamente, não é apenas a empresa a responsável por proporcionar um ambiente de trabalho agradável. Também os funcionários devem colaborar para que a qualidade de vida seja satisfatória.
Cabe a cada colaborador a tarefa de não incentivar ou realizar conversas e atitudes que façam mal ao ambiente. De nada adianta um funcionário desejar um ambiente de trabalho amigável quando este é o primeiro a não colaborar para isto.

Vale ainda lembrar e considerar que o ser humano é um ser de relacionamentos. E uma empresa deve permitir e proporcionar esses relacionamentos sadios e edificantes. Ainda que um funcionário não seja contratado e pago para formar amizades e gastar seu tempo conversando sobre assuntos não pertinentes ao trabalho, sabemos que também não é possível que ao entrar na empresa, uma pessoa deixe para fora o que tem vivido nela e fora dela.

Esse é um grande passo para impulsionar a qualidade de vida no trabalho: acolher e motivar a pessoa do trabalho como um todo.

A importância para a empresa

Mas pensando a qualidade de vida no trabalho do ponto de vista do empresário e gestores, realmente vale a pena investir? É responsabilidade da empresa cuidar dos seus funcionários? Não deveria cada um cuidar da sua própria vida?

De fato, como já dito, os funcionários tem participação e influência direta na qualidade do ambiente corporativo. Portanto, não é uma responsabilidade apenas da empresa.

Porém, é preciso considerar um fato: estamos falando de pessoas, não de máquinas.

E se até as máquinas necessitam operar nas condições corretas para ter seu desempenho máximo, quanto mais podemos afirmar no que diz respeito aos seres humanos.

Quando uma empresa investe para melhorar a qualidade de vida no trabalho ela ganhará em 2 aspectos:

  1. Os funcionários estarão mais satisfeitos e o clima organizacional tende a melhorar, facilitando a gestão;
  2. Funcionários satisfeitos tendem a produzir mais e melhor, pois terão ânimo e disposição para cumprir seus deveres e até ir além das obrigações, e isso impactará positivamente os resultados finais da empresa.

Como abordamos anteriormente, percebemos que com pequenas ações é possível aumentar a qualidade de vida na organização. Na prática, isso significa que com correções sem custos e com investimentos pequenos é possível dar um salto na satisfação dos funcionários em relação à empresa.

Um primeiro passo para compreender o cenário atual da sua empresa e identificar o que pode ser melhorado é realizar uma pesquisa de clima de satisfação dos funcionários.

Melhorar a qualidade de vida no trabalho

Mas então, o que fazer para melhorar a qualidade de vida no trabalho?

Algumas ações simples podem ser realizadas para obter uma melhoria na qualidade de vida no trabalho. Confira algumas sugestões:

  • Invista na capacitação das lideranças: é comum encontrar profissionais insatisfeitos com o trabalho com devido à função que executam, mas porque seu líder não conduz a equipe da melhor forma ou mesmo não está preparado para isso;
  • Incentive o feedback dentro da empresa, em todos os níveis: como melhorar sem conhecer quais têm sido os erros e acertos? Inclua em sua cultura organizacional a importância e prática do feedback, e os seus funcionários poderão aperfeiçoar-se conhecendo o onde estão errando e acertando e o que a empresa espera deles;
  • Mantenha um ambiente de trabalho limpo, organizado e que incentive a criatividade: não é motivador e abaixa a qualidade de vida no trabalho ter que diariamente trabalhar e permanecer horas em um ambiente sujo ou desorganizado e com uma rigidez que impede a criatividade. Cuide do ambiente físico onde os seus funcionários trabalho. À propósito, uma mudança visual (e isto não demanda grande investimento) pode trazer novos ares e animar os funcionários;
  • Estimule a prática da ginástica laboral antes ou durante o expediente: trabalhar sentado por longas horas, realizar movimentos repetitivos continuamente, permanecer em posições desconfortáveis, tudo isso faz mal para o corpo e, logo, afeta a qualidade de vida dos funcionários. Incentive – e quem sabe, contrate um profissional qualificado para isso – seus funcionários a realizarem ginástica laboral antes ou durante o período de trabalho. Além do cuidado com o corpo, aumenta a disposição para o trabalho;
  • Verifique se o horário de trabalho e a flexibilidade de horário podem ser melhorados: toda rigidez e controle demasiado gera incômodo e desmotiva. Faça uma revisão das políticas da empresa e verifique se é possível ser mais flexível quando o assunto é o horário de trabalho. Já existem diversas práticas adotadas por empresas de muitos segmentos e nos quais sua empresa pode se inspirar;
  • Ensine os colaboradores a se movimentar durante o trabalho, evitando passar muito tempo na mesma posição corporal: cada vez mais passamos horas e horas sentados, seja na frente do computador, seja em reuniões intermináveis. Movimentar-se, além de ser saudável, aumenta a disposição para o trabalho;
  • Incentive os funcionários a planejar as suas férias: sabemos que o período de férias é fundamental para descansar, recarregar as energias, conhecer novos lugares, aumentar a criatividade, e muito mais. Infelizmente, porém, poucos planejam as férias e acabam por não aproveitá-la da melhor forma. Muitas vezes, funcionários retornam ao trabalho se queixando das férias mal aproveitadas. Incentive e ajude os seus colaboradores a planejar as suas férias. Se elas forem bem aproveitadas, a empresa também será beneficiada;
  • Ajude os seus funcionários a serem mais organizados. A desorganização gera insatisfação: há pessoas que são mais organizadas e agem assim com naturalidade; outras pessoas precisam se esforçar para ter a vida e o trabalho organizados. O fato é que a desorganização traz insatisfação, além de atrapalhar a produtividade. Por isso, ajude os seus funcionários; há muitas técnicas, dicas e orientações para tornar-se uma pessoas mais organizada.

Recomendamos ainda a leitura do artigo: Rotina de trabalho – 4 dicas para gerar mais resultados.

Neste artigo você encontrará informações e dicas importantes para cuidar da sua rotina de trabalho e da rotina dos seus funcionários. E isto está também diretamente ligado à qualidade de vida no trabalho.

Melhorando os resultados e a competitividade

Toda empresa deseja melhorar os seus resultados e ser mais competitiva no mercado. E como visto, ser uma empresa onde os funcionários estão satisfeitos com a sua qualidade de vida muito ajuda. Mas o que mais pode ser feito?

Aqui na Intelliplan Consultoria Empresarial disponibilizamos uma série de materiais e cursos online para ajudar micro, pequenas e médias empresas a melhorarem os seus resultados.

Acreditamos realmente que quando as empresas são mais organizadas, estruturadas, quando as pessoas que lideram e formam a empresa estão mais preparadas, os resultados são melhores.

Um desses materiais é o e-book: Dicas para uma pequena empresa ser mais competitiva. Aproveite! Você pode acessar o material completo gratuitamente!

Dicas para uma pequena empresa ser mais competitiva

Como uma consultoria empresarial pode ajudar

Diante de todo esse cenário, como agir? O que fazer quando uma empresa desejar melhorar a qualidade de vida dos seus funcionários e também impulsionar os resultados mas não souber o que fazer, como fazer ou mesmo não tiver recursos para isso?

Uma possibilidade é contar com o auxílio de uma consultoria empresarial.

Para ajudar os empresários, empreendedores e gestores a entender melhor o trabalho e os benefícios de uma consultoria empresarial, a Intelliplan lançou o Kit: Compreendendo a Consultoria Empresarial.

Compreendendo a Consultoria Empresarial

O material é completo e o download é gratuito. Aproveite!

Posted by Consultor Intelliplan in Gestão de Pessoas
Retenção de clientes – 5 ações fundamentais

Retenção de clientes – 5 ações fundamentais

Retenção de clientesA retenção de clientes merece um cuidado especial em toda empresa que deseja alcançar o sucesso. Isso é ainda mais importante para as empresas com um alto Custo de Aquisição de Clientes (CAC) ou com alta complexidade para captar novos clientes.

Reter clientes não diz respeito apenas a vendas, mas também à capacidade da empresa de se manter e estabelecer no mercado, de gerar novos negócios continuamente e garantir o sustento financeiro da empresa no decorrer do tempo.

Vale lembrar que manter um cliente é muito mais barato do que conquistar novos clientes.
Isso porque a conquista de um novo cliente envolve todo um processo de atração, conquista, convencimento e negociação, e cada uma dessa etapas pode ter um custo algo. Atrair novos clientes implica em fazer investimentos em propaganda e marketing; conquistar clientes demanda construir um relacionamento; convencê-lo a comprar pode levar tempo e sabemos que nem todos aqueles que chegam até as empresas realmente compram; e, por fim, toda negociação tem o seu grau de desgaste.

Assim, reter clientes demanda sim investimento e tomada de ações, mas tende a ser muito mais vantajoso do que conquistar novos clientes.

Vamos nesse artigo explorar 5 ações para melhorar a retenção de clientes.

Para aprofundar mais nessa questão, recomendamos alguns outros artigos do blog da Intelliplan Consultoria Empresarial:

A importância da retenção de clientes

É comum os empresários, gestores e vendedores afirmarem que é mais caro e complexo conseguir um novo cliente do que manter um cliente já conquistado. Porém, na prática, percebe-se um investimento sempre maior na aquisição de novos clientes do que na retenção de clientes. Ou seja, muito dinheiro acaba sendo desperdiçado.

Reter clientes não está relacionado apenas com uma ação comercial ou de marketing. O que motiva um cliente a continuar realizando negócios com uma empresa pode ir muito além:

  • A qualidade do atendimento oferecido: todo consumidor gosta e deseja um bom atendimento, e o número de empresas que sabem oferecê-lo não é grande. Por isso, ao encontrar uma empresa que, além de oferecer o produto ou serviço que ele estava buscando, oferece um atendimento de qualidade, o consumidor fica mais propenso a continuar comprando dessa empresa. Trata-se de uma questão de experiência durante todo o processo de compra;
  • O quanto a solução oferecida atende e continuará atendendo às suas demandas: obviamente que nenhum cliente continuará comprando de uma empresa se os produtos ou serviços que ela oferece já não mais atenderem à sua demanda. É fundamental, portanto, ter ofertas sempre adequadas às necessidades e desejos dos consumidores. Conseguir vender o seu produto ou serviço uma vez, não é garantia de que continuará vendendo no futuro (vale ainda lembrar da competitividade empresarial);
  • Experiências positivas e negativas que teve com a empresa: o momento da compra de um produto ou serviço é apenas parte da experiência que o consumidor vive com uma empresa. Mas ao avaliar e decidir se continuará comprando dessa mesma empresa, ele levará em consideração tudo aquilo que experimentou. É fundamental, portanto, cuidar de toda a jornada de compra do consumidor dentro da sua empresa, e fazer o possível para reverter as más experiências;
  • O quanto o cliente conseguiu aproveitar do produto ou serviço adquirido: podemos dizer que a hora da verdade no que diz respeito à retenção de clientes é o momento após a compra, quando o consumidor já saiu da sua empresa e vai usufruir daquilo que adquiriu. Se nesse momento surgirem problemas, ainda que todas as etapas anteriores tenham sido muito agradáveis, pode comprometer a chance do seu cliente voltar a fazer negócios com a sua empresa;
  • O nível de confiança que o cliente estabeleceu com sua empresa: todo relacionamento exige um grau de confiança (uns mais e outros menos), e isso não é diferente na relação entre o cliente e a empresa. Ser uma empresa que merece ser confiável é primordial para aumentar a chance de reter clientes;
  • Entre outros.

Falar de retenção de clientes, portanto, vai muito além da área comercial e de marketing. Está relacionado ao negócio da empresa, à maneira de se comportar no mercado, à prioridade e cuidado no trato com o cliente e aquilo que ela busca diariamente.

De maneira concreta, muitas empresas desejam que o cliente permaneça realizando negócios consigo, mas são poucas que realizam ações nessa direção.

Vamos conhecer então 5 ações que podem ser realizadas para reter os clientes. É importante notar como essas ações não impactam apenas na retenção, mas também nos negócios da empresa como um dando, dando à empresa um salto na qualidade de gestão e nos resultados finais.

Consultoria de vendas

1- Conheça profundamente os seus clientes

O mais fundamental para a retenção de clientes é conhecê-los. Mas não se trata aqui de um conhecimento superficial ou de possuir os dados básicos dos clientes. É preciso conhecer profundamente e de maneira pessoal cada um dos seus clientes.

Há empresas que em algum momento assumiram que “conhecem os seus clientes” e já não mais buscaram atualizar este conhecimento. Isso significa que as informações sobre as características, demandas, dores, desejos e expectativas dos seus clientes já não são mais válidas, mas ainda são utilizadas como se fossem adequadas para os tempos atuais.

Então fica o desafio: como fidelizar um cliente sobre o qual a empresa não possui informações atualizadas e não conhece suas reais necessidades?

Toda empresa que deseja realmente aumentar a sua taxa de retenção de clientes deve priorizar aumentar o conhecimento que possui sobre os seus consumidores e passar a utilizar dessas informações de maneira inteligente (afinal, apenas possuir o conhecimento de nada adiantará).

Aqui no blog da Intelliplan já publicamos diversos artigos sobre essa temática:

Aumentar o conhecimento sobre os seus clientes ajudará a oferecer uma experiência mais interessante, e isso aumentará as chances de realizar novos negócios.

2- Esteja próximo dos seus clientes

Outro fato importante diz respeito à proximidade da empresa com os seus clientes. Manter-se próximo ajuda não somente a ser lembrado, mas a criar um vínculo. E como a retenção de clientes está também relacionada à confiança que é estabelecida, essa proximidade deve ser muito bem gerenciada e ativa.

Aqui não se trata de uma proximidade interesseira, que apenas busca vender (ninguém gosta de vendedores e atendentes que se aproximam apenas para vender, nem mesmo daqueles que oferecem ajuda já pensando na possível venda). Estamos falando aqui de uma ajuda que busca, de fato, ajudar.

Em outras palavras, é preciso observar que a empresa já está diante de um cliente, e o mais importante é que ele esteja satisfeito. Essa proximidade deve, portanto, aumentar a satisfação do cliente com o produto ou serviço e aprimorar a experiência com a empresa. A venda, seja no presente ou no futuro, será apenas consequência dessa boa experiência.

Essa proximidade deve ser organizada, planejada e estar em sintonia com os demais departamentos da empresa que também se relacionam com o cliente.

Como sua empresa se mantém próxima do cliente atualmente? E por qual razão fazem isso?

Um detalhe importante é preciso se fazer notar aqui: ao empresário e gestor cabe ter uma visão estratégica para enxergar além do óbvio. Caso queira se aprofundar nesse tema, dê uma olhada no curso Visão estratégica para micro e pequenos empresários, destinado ao gestor que deseja que o seu negócio seja mais ativo e menos reativo diante do mercado.

3- Ofereça soluções personalizadas e no momento certo

As pessoas e empresas não gostam de ser tratadas apenas como “mais uma”. Tampouco gostam de receber propostas fora do tempo de sua necessidade (seja antes ou depois delas). E isso tem relação direta com a retenção de clientes.

Uma vez que sua empresa conhece os seus clientes (ação 1) e se mantém próxima deles (ação 2), fica mais fácil perceber qual solução cada cliente necessita e qual o melhor momento para ofertá-la. E os clientes gostam disso.

Aqui surge outro passo fundamental: para oferecer soluções personalizadas é preciso conhecer o seu cliente (conforme explicado na primeira ação). O problema que muitas empresas enfrentam por não conseguirem oferecer a solução correta não está, em muitos casos, relacionados à falta de um produto de qualidade ou ao desinteresse por parte do cliente, mas sim à ausência de conhecimento sobre o cliente para oferecer o produto da empresa no momento e na forma correta. O que funciona para um cliente, pode não funcionar para outro.

4- Capacite a equipe de vendas para reter clientes

Outro fator fundamental da retenção de clientes diz respeito aos vendedores: estes precisam assumir uma visão de longo prazo, e não apenas imediatista.

Reter um cliente é querer se relacionar por mais tempo acreditando que assim haverá mais e melhores oportunidades de negócios (além de, como já dito, economizar com a aquisição de novos clientes). Logo, é preciso que ao realizar uma venda, seja ela a primeira ou não, o pensamento não fique limitado àquele momento, mas entenda que, ainda deixe de ganhar algo de imediato, o bom trabalho de retenção de clientes que será feito garantirá novas vendas no futuro.

Mais ainda: é preciso treinar a equipe de vendas para encontrar clientes com maior potencial de se tornarem fiéis à empresa. Pois assim com há vendedores que pensam somente no agora, há também clientes que querem algo pontual.

5- Faça investimentos adequados

Por fim, é preciso considerar que todas essas ações podem ter um impacto maior ou menor conforme os investimentos que forem realizados.

Há ferramentas e soluções próprias para gerenciar e fidelizar clientes. Há treinamentos específicos sobre esse tema. Existem os profissionais que são mais competentes para realizar ações ligadas à retenção de clientes. Há mudanças e ajustes que podem ser feitos na empresa para aumentar as chances de sucesso.

O retorno que uma empresa pode obter com a retenção de clientes está também relacionado aos investimentos que realizará.

Sua empresa está disposta a investir para ter clientes mais fiéis?

Acompanhar as mudanças dos clientes

Sabemos que o mundo passa por profundas transformações, e essas mudanças afetam a maneira como os consumidores e clientes se relacionam com as empresas e fazem suas compras. Daí a importância de acompanhar todos esses movimentos e extrair as oportunidades e ameaças existentes.

Quer compreender melhor sobre essa realidade?

Faça o download do e-book: Razões para monitorar o mercado.

Razões para monitorar o mercado

Posted by Consultor Intelliplan in Gestão Comercial
Como analisar a situação de uma empresa

Como analisar a situação de uma empresa

Como analisar a situação de uma empresaÉ preciso considerar um fato: quando não há uma visão clara sobre a situação de uma empresa, isto é, se ela está saudável ou doente em seus mais variados aspectos, os problemas começam a surgir e a dificuldade de administrar aumenta. Diante disso, o que fazer?

A resposta está na análise da situação da empresa ou, em outras palavras, no diagnóstico empresarial.

Quando compreendemos que uma empresa é um organismo vivo, pois é formada por pessoas e possui uma estrutura interligada, assumimos que com o passar de tempo as situações e os desafios internos mudam e exigem novas posturas – isso para não mencionar o ambiente externo, isto é, o mercado. Acontece que, se não houver atenção, as mudanças acontecerão mas continuaremos a agir como se elas não tivessem ocorrido. É nesse momento que surgem os problemas.

Por que analisar uma empresa mais a fundo?

Não se trata apenas de descobrir problemas ou falhas. A análise empresarial, em primeiro lugar, trará aos sócios e gestores da empresa um visão mais realista sobre a situação atual do negócio.

Essa visão realista permitirá a tomada de decisões mais fundamentadas. E aqui mora o grande benefício de analisar a situação de uma empresa.

Quando há alguma deficiência na compreensão que se tem sobre o estado de uma empresa, podendo julgá-la bem quando na verdade está mal, ou vice-versa, ou mesmo errar no grau de intensidade, as decisões que serão tomadas a partir dessa compreensão poderão levar a empresa para um destino não desejado.

Fazendo uma analogia simples mas que ajuda a entender este fato, seria como acreditar que determinada pessoa está saudável e em boas condições físicas, e por essa razão, colocá-la para correr uma maratona. Contudo, se as aparências enganavam e existia alguma doença ou impedimento nesta pessoa que a impeça de completar a maratona, logo se perceberá. Neste momento, porém, aquilo que era um problema mais simples de ser resolvido pode ser tornar ainda maior.

A falha, neste caso, não se encontra em colocar uma pessoa despreparada para correr uma maratona. Mas sim em desconhecer a sua real condição antes mesmo de tomar a decisão.

O mesmo acontece no que tange às empresas.

Muitas decisões são tomadas erroneamente por falta de compreensão e visão real de como a empresa se encontra. Aqueles que tomaram a decisão acreditam que a empresa encontra-se em determinado estado, mas a situação era mais crítica do que percebiam.

Vale ainda citar a importância de ter uma visão estratégica.
Não basta, para tomar uma decisão, conhecer a situação atual. É preciso visão de futuro.

Quer analisar a situação da sua empresa?

Para auxiliar as empresas a realizarem um primeiro diagnóstico empresarial, que pode e deve ser aprofundado posteriormente, a Intelliplan Consultoria Empresarial desenvolveu o Guia Rápido para Diagnóstico Empresarial.

Trata-se de um material gratuito. Basta preencher o formulário e baixar. Clique aqui para baixar o Guia Rápido para Diagnóstico Empresarial.

O Guia Rápido para Diagnóstico Empresarial oferece questionamentos que devem ser respondidos para chegar à uma visão clara sobre a empresa. Algumas respostas podem ser fáceis de obter – mas é preciso tomar cuidado com as respostas automáticas e rápidas, pois podem não significar a realidade atual da empresa, mas o fruto de um aprendizado do passado e que perdura até hoje – e outras demandarão o levantamento de informações mais detalhadas.

O diagnóstico empresarial está dividido por departamentos, a fim de facilitar o trabalho. Todos estes departamentos fazem parte:

  • Financeiro e fiscal;
  • Recursos humanos;
  • Comercial;
  • Marketing;
  • Logística;
  • Compras;
  • Produção.

Assim, com a ajuda desse diagnóstico, você poderá analisar a situação da sua empresa e ter uma visão mais clara sobre o contexto em que ela se encontra.

Cada pergunta desse guia pode fazer com que apareçam novas perguntas; e estas, por sua vez, demandarão outras respostas. E dessa forma, a cada pergunta e resposta, o diagnóstico vai ficando mais completo.

Com uma visão mais realista sobre a situação da empresa, você terá que avaliar as possíveis soluções. O Guia Rápido para Diagnóstico Empresarial também traz indicações que auxiliarão nessa tomada de decisões.

Guia Rápido para Diagnóstico Empresarial

 

Quer melhorar a gestão do seu negócio?

Conheça a Intelliplan Consultoria Empresarial e descubra como podemos ajudar a analisar sua empresa e a encontrar as melhores soluções para o seu aprimoramento e crescimento.

Você ainda pode aprender mais através dos nossos cursos online.

Acesse: http://www.intelliplan.com.br

Posted by Consultor Intelliplan in Análise Empresarial
Gestão profissional – Profissionalizando e melhorando os resultados

Gestão profissional – Profissionalizando e melhorando os resultados

Gestão profissionalEm um mercado cada vez mais competitivo, ter uma gestão profissional é um pré-requisito para as empresas que desejam crescer. Isso porque a existência de uma boa gestão empresarial não traz apenas benefícios internos, mas torna a empresa mais capaz de competir e se destacar no mercado.

Se há uma série de benefícios trazidos pela implantação de uma gestão profissional, há também um conjunto de desafios para implantá-la e mantê-la em funcionamento. Isso porque toda empresa é um organismo vivo e passa continuamente por mudanças, sendo afetada tanto por fatores internos como externos. E a gestão precisa evoluir e responder a todas essas mudanças.

Vamos neste artigo explorar essa temática da profissionalização da gestão. Para aprofundar ainda mais o tema, confira outros artigos do blog da Intelliplan Consultoria Empresarial:

Gestão profissional para melhorar os resultados

Toda empresa deseja melhorar os seus resultados. E essa busca deve ser, de fato, contínua. Acontece que a dinâmica de uma empresa apresenta desafios onde nem sempre é possível cuidar apenas de questões estratégicas que irão impulsionar os resultados finais no decorrer do tempo.

É comum empresários, diretores, gestores e profissionais de lideranças se encontrarem mais ocupados em questões operacionais do que táticas e estratégicas. O dia-a-dia da empresa parece consumi-los e, como muitos dizem, não sobra tempo para cuidar de aperfeiçoar a gestão.

Nossa experiência oferecendo consultoria para micro, pequenas e médias empresas mostra que essa falta de tempo (e até de prioridade) para as questões gerenciais se deve justamente devido à falta de uma gestão profissional. Isso resulta em retrabalhos, inconstância na operação, falta de controle, desencontro de informações, e diversos outros sintomas que, realmente, tiram o sono daqueles que deveriam focar seus esforços em gerenciar.

É preciso ter claro que pensar e iniciar um processo de profissionalização da gestão é um investimento na própria empresa (e sendo um investimento trará o seu retorno positivo com o decorrer do tempo) para torná-la mais organizada, controlada e produtiva.

Cabe ainda recordar que há empresas que não respondem às oportunidades de mercado que aparecem por não estarem em condição de atender à demanda. Mas isso não se deve a uma limitação de produção, mas sim por uma limitação gerencial: aumentar o volume de trabalho interno significaria deixar de cumprir prazos, reduzir a qualidade ou mesmo instaurar um clima de trabalho não favorável.

Assim, é possível perceber que uma empresa que não é bem gerenciada não apenas tem que lidar diariamente com problemas internos, mas também limita o seu crescimento e coloca em risco a sobrevivência do negócio.

Profissionalizar a gestão deve ser visto como um caminho natural e contínuo de toda empresa que deseja crescer.

A ausência de um bom planejamento

Um dos sintomas mais claros de uma empresa que não possui uma gestão profissionalizada é a ausência de um planejamento (e aqui podemos mencionar os mais diversos: fiscal, financeiro, produção, estratégico, marketing, comercial, entre outros).

Essas são, em geral, empresas reativas, e não ativas. Ou seja, são negócios que vão respondendo no dia-a-dia ao que acontece, ainda que esses eventos não os levem para um local ou situação por ela planejada, ao contrário das empresas ativas, que respondem aos acontecimentos tendo em vista os objetivos que ela definiu para si próprias e agem para provocar situações que os levem para onde desejam.

Alguns artigos podem ajudar a aprofundar essa questão:

Gerenciar de forma profissionalizada é assumir uma cultura de planejamento, onde planejar e seguir o planejamento sejam ações presentes no dia-a-dia da empresa.

A falta de processos, procedimentos, controle e indicadores formais

Também quando tratamos de uma gestão profissional que melhore os resultados é preciso ter claro a importância da padronização e da flexibilidade.

No mercado atual, uma empresa para ser competitiva não pode a cada dia, conforme os acontecimentos e mudanças, realizar as suas atividades de uma forma; isso gera custos altos, retrabalho, falta de organização e afeta negativamente a qualidade de vida no trabalho. É preciso ter processos, procedimentos, controles e indicadores padronizados e formalizados (leia mais sobre isso no artigo Melhoria de processos – Uma ajuda importante).

Por outro lado, uma empresa não pode ser tão rígida na sua forma de atuar de modo que não consiga se adaptar às situações e responder às surpresas e oportunidades do mercado. É importante que exista a flexibilidade.

Estruturar uma empresa que tenha uma cultura forte, com uma forma de trabalho definida e capaz de se adaptar ao mercado é o que se espera de uma gestão profissionalizada.

Dando os primeiros passos – A mudança de mentalidade

Diante de tudo isso, o que fazer? Como profissionalizar uma empresa?

O ponto inicial é a mudança de mentalidade: é preciso estudar, entender e acreditar nas melhorias e benefícios que a gestão profissional pode trazer.

Para muitas empresas, assumir a postura de um negócio estruturado, que planeja e que gerencia de maneira eficaz suas atividades é um salto enorme. Outras empresas, porém, já estão mais próximas dessa realidade e precisam apenas se ajustar. Mas tudo começa com essa mudança de postura: deixar de lado a informalidade e assumir uma forma de gestão mais organizada.

Posteriormente, é preciso compreender mais a fundo a realidade que a empresa vive atualmente. Para melhorar algo é preciso conhecer a situação atual e ter claro onde se espera chegar.
Para ajudar as empresas a compreender a realidade que estão vivendo, a Intelliplan Consultoria Empresarial lançou o Guia Rápido para Diagnóstico Empresarial.

Guia Rápido para Diagnóstico Empresarial

Através deste diagnóstico sua empresa pode ter mais clareza sobre os aspectos a serem melhorados e assim iniciar a implantação de uma gestão profissional.

Buscando ajuda para profissionalizar a gestão

Obviamente, há muito material disponível (livros, artigos, cursos, entre outros) que podem ajudar a capacitar para realizar tal melhoria. O importante é ter claro que tornar a empresa melhor gerenciada existe tanto uma reestruturação organizacional como uma nova postura estratégica.

Outro caminho, além da capacitação pessoal, é contar com o auxílio de uma consultoria empresarial especializada em profissionalizar a gestão de empresas.

A Intelliplan Consultoria Empresarial é especialista na prestação de consultoria em gestão, estratégia e mercado. Nós melhoramos os resultados de micro, pequenas e médias empresas.

Entenda como uma consultoria empresarial pode ajudar na profissionalização da gestão

Quer compreender como uma consultoria empresarial pode implantar uma gestão profissional na sua empresa? Quer conhecer os benefícios de contratar uma consultoria empresarial?

Acesse o e-book: Por que contratar uma consultoria empresarial?

Por que contratar uma consultoria empresarial?

Posted by Consultor Intelliplan in Consultoria