Planejamento

Gestão de pequenas empresas

Gestão de pequenas empresas

Gestão de pequenas empresasA gestão de pequenas empresas traz desafios próprios de negócios que lutam diariamente por sobreviver e crescer. Esses desafios, porém, não podem impedir a empresa de estruturar uma gestão que favoreçam os negócios.

Se, por um lado, a realidade dos pequenos negócios cria uma dinâmica que sofre mutações diariamente e lida com a falta de recursos, por outro, é justamente uma gestão bem realizada que permitirá à empresa prosperar.

Vamos neste artigo entender a importância da gestão de pequenas empresas e como aprimorá-la, tornando os resultados empresariais mais interessantes.

Aqui no blog da Intelliplan Consultoria Empresarial você pode encontrar outros artigos que tratam sobre essa temática. Veja alguns deles:

Investir na gestão de pequenas empresas

É preciso compreender uma realidade: toda empresa pode ter sua gestão aprimorada. E isso se deve a 2 motivos principais.

  1. As empresas, em função da dinâmica do mercado, das pessoas e dos objetivos organizacionais, sofrem mudanças continuamente, e isso exige sempre uma verificação se a atual gestão está coerente e, com isso, a oportunidade de melhoria.
  2. Os métodos e modelos de gestão empresarial são continuamente aprimorados, além de novas propostas que surgem, e isso permite às empresas gerenciar de uma maneira mais atual e adequada.

Por esse motivo é fundamental entender que toda empresa pode (e deve) investir continuamente em sua gestão. Sua empresa faz isto?

Vale ainda lembrar que, além das próprias práticas de gestão que estão em contínua evolução, também a tecnologia caminha nessa direção. E por isso há o surgimento de ferramentas e soluções que permitem gerenciar de forma mais produtiva e assertiva.

Ocorre, infelizmente, muitas micro, pequenas e médias empresas não cuidam da gestão como deveriam para ter um negócio de sucesso, e por isso enfrentam tantos desafios.

Se há a dificuldade em realizar esse cuidado e essa melhoria, recorrer a uma consultoria empresarial pode ser o caminho certeiro.

E investir na gestão de pequenas empresas significa:

  • Ter maior controle sobre as informações, documentos e atividades;
  • Mapear e revisar os processos de trabalho;
  • Possuir e utilizar sistemas e softwares de gestão empresarial;
  • Definir políticas que favoreçam o desenvolvimento do negócio;
  • Reduzir e controlar os gastos operacionais;
  • Melhorar a definição dos cargos e funções;
  • Criar indicadores de desempenho;
  • Entre outras ações importantes.

Conforme uma empresa vai aprimorando a sua maneira de gerenciar e capacitando os seus funcionários, os resultados logo aparecem.

É preciso, porém, entender que uma boa gestão não apenas melhora o dia-a-dia do negócio, mas impacta diretamente e positivamente no resultado financeiro da empresa.

Avaliando a gestão da pequena empresa

O primeiro passo para garantir uma boa gestão da pequena empresa é entender em qual situação ela se encontra atualmente. Isto é:

  • Quais são os gargalos?
  • Em quais áreas e departamentos há maior deficiência e quais são elas?
  • Quais são os objetivos da empresa e como ela deve ser estruturada para que seja possível alcançá-los?

Para ajudar os empreendedores e gestores a compreender a situação em que se encontra a empresa, a Intelliplan Consultoria Empresarial desenvolveu o Guia Rápido para Diagnóstico Empresarial.

Orientado por perguntas e passando por todos os departamentos da empresa, você poderá identificar os principais gargalos e as melhorias que podem ser realizadas.

Outros artigos aqui no blog podem ajudar a avaliar a gestão do pequeno negócio:

Consultoria de vendas

A importância da boa gestão em tempos de crise

Outro fator fundamental que justifica o investimento na gestão de pequenas empresas é o quanto uma gestão bem estruturada e executada auxilia a manter uma empresa saudável mesmo em tempos de crise.

Para aprofundar neste assunto, leia também o artigo: Pequenas empresas – O que fazer na crise.

Quando uma empresa possui uma gestão forte, com um bom controle sobre as suas finanças, com processos de trabalho bem estruturados, e fazendo o uso de dados e análises para tomar decisões, ela tende a passar pela crise de uma maneira mais tranquila.

Vale ainda chamar a atenção para a questão mercadológica.

Uma pequena empresa bem gerenciada é também aquela que planeja, se organiza e atua para aproveitar as oportunidades de mercado da melhor forma. Gestão está diretamente relacionada com estratégia. Não podem viver separadamente.

E nesse aspecto muitas empresas derrapam – e isso se sobressai em tempos de crise.

Uma empresa que possui toda uma estrutura gerencial de qualidade mas não sabe como proceder para crescer nos próximos anos, corre sérios riscos de sobrevivência.

Este artigo pode ajudar a aprofundar nesta questão: Qual a estratégia da empresa para crescer?

Percebe-se, portanto, que é o conjunto da obra que garante uma empresa bem gerenciada: toda a administração interna mas também a gestão e a estratégia de crescimento no mercado.

Como uma consultoria empresarial pode ajudar na gestão de uma pequena empresa?

Diante dos desafios que uma pequena empresa enfrenta para ser bem gerenciada e ainda crescer e se destacar, uma série de fatores são apresentados como empecilhos para investir na gestão da empresa:

  • Falta de tempo dos sócios e gestores para se dedicar ao assunto;
  • Falta de conhecimento e/ou experiência;
  • Ausência de recursos financeiros para investir;
  • Falta de conhecimento sobre as possibilidades de ação;
  • Entre outros.

É por esses e outros motivos que muitas pequenas empresas compreendem e investem em uma consultoria empresarial. Conseguem assim melhorar os seus resultados em um espaço de tempo menor e com qualidade.

A Intelliplan Consultoria Empresarial atua diretamente com pequenas empresas para ajudá-las a melhorar os seus resultados em gestão, estratégia e mercado.

Quer compreender melhor como funciona o trabalho de uma consultoria empresarial e quais são os benefícios para a sua empresa? Acesse o Kit – Compreendendo a consultoria empresarial.

Compreendendo a consultoria empresarial

Posted by Consultor Intelliplan in Planejamento
Rotina de trabalho – 4 dicas para gerar mais resultados

Rotina de trabalho – 4 dicas para gerar mais resultados

Rotina de trabalhoDefinir e seguir uma rotina de trabalho é o caminho certo para gerar mais resultados. Por outro lado, a inflexibilidade pode interferir na capacidade criativa e gerar mais insatisfação do que benefícios.

Por isso é necessário o equilíbrio: não ter uma rotina de trabalho impacta diretamente na produtividade profissional, e ser rígido demais impede de visualizar e aproveitar as boas oportunidades.

Como então conciliar rotina e flexibilidade? Seria possível?

O mais importante é cada um conhecer o seu perfil pessoal profissional e também as características do trabalho que deve ser desempenho (há atividades que exigem maior concentração, enquanto outras exigem mais movimentos e possuem uma dinâmica maior).

Vamos nesse artigo tratar sobre a temática das rotinas profissionais e como alcançar melhores resultados.

A importância da rotina de trabalho

É grande o número de pessoas e profissionais que afirmam que o dia deveria ter mais horas disponíveis para ser possível concluir tudo o que é necessário. O que se percebe, porém, é uma grande falta e dificuldade de organização. De fato, em muitas situações ficamos sobrecarregados de atividades, sendo preciso uma dedicação maior para colocar tudo em ordem. Porém, a origem dessa sobrecarga não seria justamente a falta de organização?

A rotina de trabalho visa justamente ajudar nessa organização e controle, e não em criar um esquema rígido que deve ser seguido em todas as situações.

Isso é válido tanto do ponto de vista profissional como empresarial: definir a rotina visa a organização e a boa fluidez das atividades, e com isso ajudar no controle e na medição do desempenho, e não uma forma rígida que impede a liberdade e a criatividade.

Rotina X Flexibilidade

Compreendendo assim que a definição da rotina está relacionada à organização e controle e não a algo rígido e limitado, fica mais fácil compreender o quanto essa deve ser flexível.

A rotina de trabalho deve ter sempre um objetivo a ser atingido. E o objetivo é mais importante do que a rotina, sem que uma coisa elimine a outra.

Ao definir uma rotina para pagar uma conta no banco, por exemplo, o objetivo é que a conta seja paga da melhor forma e no menor tempo possível; se uma rotina foi definida para realizar uma venda, o objetivo é que a venda seja realizada com sucesso; e assim sucessivamente. A flexibilidade surge justamente quando há a necessidade de algum ajuste que, sem perder o alcance do objetivo da rotina, permita atender melhor à situação presente.

Por isso, por um lado, definir uma rotina é fundamental, mas é preciso tolerância e visão de resultados para não se perder da finalidade priorizando os meios utilizados.

Diante disso, vejamos algumas dicas para gerar mais resultados com a rotina de trabalho.

Dica 1 – Planejamento é a palavra-chave

Organização, visão do todo e do futuro, priorização, boa utilização dos recursos disponíveis. Tudo isso é levado em consideração quando se realiza um bom planejamento, e por isso ele é tão importante na definição de rotinas.

Um ritmo de trabalho não deve ser definido apenas olhando para a atividade a ser realizada, mas deve considerar tudo o que está interligado.

É importante dedicar um tempo para estudar o objetivo que uma atividade deve alcançar e quais as melhores alternativas para a sua execução. Antes de agir é preciso planejar.

Dica 2 – Controle o que deve ser realizado e o que já foi realizado

Não basta definir apenas o que e como uma atividade deve ser executada, é preciso certificar-se de que o objetivo foi atingido e se tudo o que era planejado foi de fato concluído.

Na prática, isso significa que não basta ter uma rotina, é fundamental controlar a sua execução.

Uma forma de fazer isso é periodicamente (pode ser diária, semanal ou mensalmente, conforme a característica de cada atividade) analisar tudo o que foi realizado e se a forma como está sendo conduzido está atendendo às expectativas.

Dica 3 – Defina e respeite os momentos de pausa

Também são fundamentais as paradas. Isso mesmo: dentro da rotina é necessário considerar as pausas. Os momentos de pausa não devem ser uma fuga da rotina, mas parte dela, visando a sua boa execução.

A duração e a frequência dessas pausas dependem do tipo de atividade que está sendo desempenhada. Além disso, é importante nesses momentos movimentar o corpo, cuidar da alimentação e se relacionar com outras pessoas.

Tudo isso tende a ajudar no desempenho e na qualidade de vida no trabalho, e não atrapalhar.

Dica 4 – Foco

Fazer muitas atividades simultaneamente, ainda que isso seja possível, gera uma queda no desempenho e na produtividade. Por isso, mantenha o foco: para ter uma boa rotina de trabalho é preciso focar naquilo que deve ser feito.

Uma boa dica é formar um ambiente de trabalho de ajude a manter foco. Também é bastante desconectar de tudo aquilo que possa distrair: redes sociais, aplicativos no celular, e-mail, telefone.

Sabemos que o mundo de hoje é hiperconectado, mas não há mal algum em se desconectar por algum tempo. Isso ajudará a gerar melhores resultados no trabalho.

Empresa organizada é mais competitiva

Ter boas rotinas de trabalho deve ser, portanto, uma preocupação de toda empresa. Toda empresa que possui os processos de trabalho bem definidos e os utilizam da melhor forma tendem a ter um resultado melhor. Além disso, uma empresa organizada é uma empresa com um maior índica de competitividade.

Quer tornar sua empresa mais competitiva? Confira o e-book: Dicas para uma pequena empresa ser mais competitiva.

Dicas para uma pequena empresa ser mais competitiva

Conheça ainda a área de Estruturação e Organização da Intelliplan Consultoria Empresarial, especializada na definição de rotinas de trabalhos com maior desempenho.

Posted by Consultor Intelliplan in Planejamento
A importância do planejamento na pequena empresa

A importância do planejamento na pequena empresa

Importância do planejamentoQual a importância do planejamento na sua pequena empresa? Perguntando de outra forma: planejar é uma ação concreta realizada no dia-a-dia da empresa ou algo para o qual não é dada a devida importância?

Uma pergunta ainda mais interessante de ser feita é: qual o custo gerado na sua empresa por não planejar?

Sabemos, por um lado, que as empresas têm consciência da importância do planejamento para o seu sucesso. Porém, percebemos que na prática esse conhecimento não é transformado em ação; são poucas as empresas que, de fato, possuem uma cultura de planejamento.

Vamos nesse artigo explorar essa temática e entender os benefícios do planejamento em uma pequena empresa.

Para compreender como o planejamento e a estratégia afetam o crescimento de uma empresa, veja o artigo: Qual a estratégia da sua empresa para crescer?, disponibilizado aqui no blog da Intelliplan.

A importância do planejamento

Vivemos em um mundo onde tudo parece mudar com uma frequência cada vez maior e a cada dia novidades surgem que geram oportunidades e trazem ameaças para as pessoas e empresas.

Toda essa dinâmica acelerada pode servir de argumento para não planejar. Ou seja, há profissionais e empresas que podem afirmar: “De que adianta planejar se amanhã tudo será diferente?”.

Contudo, é justamente devido ao dinamismo do mercado que o planejamento ganha ainda mais importância.

Uma empresa que não reconhece a importância do planejamento e vive sem utilizá-lo será fortemente conduzida e influenciada pelos movimentos do mercado, e esses movimentos podem, muitas vezes, levar a empresa para direções que ela não deseja.

O fato de o mercado estar dinâmico não tira a importância do planejamento, mas torna o seu desenvolvimento e, principalmente, a sua revisão constante a chave de sucesso para o negócio.

Se o mercado está oferecendo continuamente diversas opções, se a todo instante novos concorrentes surgem, se os consumidores estão cada vez mais exigentes, torna-se ainda mais importante planejar e definir quais caminhos a empresa tomará e ações são benéficas e como elas serão concretizadas.

O planejamento na pequena empresa

Quando se trata de uma pequena empresa, o planejamento deve também ser considerado prioritário. Trata-se de negócios ainda em desenvolvimento e com poucos recursos para investir e gerir, e tudo deve ser muito bem controlado e planejado para que o tão esperado crescimento venha.

Ocorre, porém, que na grande maioria das pequenas empresas a prioridade é a operação, e a operação sem planejamento. As rotinas operacionais consomem o tempo e os recursos do pequeno negócio e parece não haver tempo para planejar. Ou será que poderíamos afirmar que não há tempo e recursos justamente por falta de planejamento?

Para muitas pequenas empresas, dar importância ao planejamento é realmente uma mudança de cultura. É sair de um pensamento orientado diretamente para a ação e migrar para um pensamento orientado para a ação planejada. Mas os benefícios dessa mudança realmente valem a pena.

O planejamento que aumenta a competitividade

Daí surge uma oportunidade incrível para pequenos empresários: se grande parte das pequenas empresas não dão a devida importância para o planejamento e se planejar torna a empresa melhor gerenciada e aumenta as chances de alcançar os objetivos traçados, isso significa que as empresas que investem em planejamento aumentam consideravelmente a sua competitividade no mercado.

Quer aumentar a sua competitividade no mercado? Faça o download do e-book Dicas para uma pequena empresa ser mais competitiva e saia na frente.

Dicas para uma pequena empresa ser mais competitiva

E para entender melhor como uma consultoria empresarial pode ajudar uma pequena empresa a se destacar no mercado, inclusive implantando uma cultura de planejamento, acesse o artigo: Consultoria empresarial para pequenas empresas: vale a pena?

Posted by Consultor Intelliplan in Planejamento
5 itens fundamentais em um planejamento de marketing digital

5 itens fundamentais em um planejamento de marketing digital

Planejamento de marketing digitalO planejamento de marketing digital possibilita ótimos resultados e maior otimização de recursos para empresas que investem em suas estratégias. Além disso, é por meio dessa prática que é possível guiar o andamento das campanhas, ajudar na definição das ações realizadas e avaliar o desempenho da empresa.

Mas você sabe quais devem ser os focos centrais de uma campanha de divulgação virtual? A seguir, confira quais são os 5 itens fundamentais em um planejamento de marketing digital para que sua marca seja um sucesso. Acompanhe!

1 – Pesquisas

A forma mais eficiente de saber a situação do mercado e como está o segmento da sua marca é pesquisando. Por isso, dedique um tempo para procurar notícias e artigos que tratem sobre os assuntos.

Por meio das pesquisas de mercado é possível descobrir qual é o seu público-alvo e quais são os hábitos de consumo dos usuários. Essas informações podem ser encontradas e monitoradas no Google, em blogs, fóruns e nas redes sociais.

2 – Planejamento

Não adianta você ter um orçamento alto para investir se o seu planejamento para marketing digital é fraco. Para que suas campanhas sejam eficazes, é preciso projetar quais são as estratégias da sua marca. Invista na criação de um documento, com a finalidade de organizar o passo a passo de seu planejamento.

É essencial que esse documento esteja sempre acessível para todos os envolvidos na campanha e para que as métricas sejam mais certeiras. Caso os resultados não sejam bons, não tenha medo se arriscar novamente. O importante é não desistir.

3 – Execução

Chegou o tão esperando momento: o de colocar o seu planejamento em prática. É nesse momento que você precisa definir os prazos e discriminar todas as tarefas para a sua equipe, que precisa se dedicar para que os objetivos estipulados sejam atingidos.

Depois de todos esses passos, aposte na definição de um cronograma de ações e execute, criteriosamente, todos as táticas estabelecidas.

4 – Monitoramento

Gerenciar um site e páginas nas redes sociais são tarefas que requerem muito esmero. É preciso tempo, dedicação e muita paciência. No entanto, para que essa experiência seja menos árdua e mais prazerosa, voltamos a insistir que é necessário se planejar.

O planejamento de marketing digital precisa englobar todos os pontos de seu negócio. Em seguida, é necessário definir uma métrica e quais serão os Key Performance Indicator, conhecido também como Indicador Chave de Performance, serão utilizados. Em seguida, acompanhe o desempenho no funil de vendas.

5 – Capacitação da equipe

Se a sua empresa conta com uma equipe, é necessário que ela esteja alinhada com o planejamento de sua marca. Isso porque saber navegar na internet definitivamente não significa ter conhecimento de como um planejamento para marketing digital é feito.

A sua equipe precisa ser treinada para que possa utilizar as ferramentas de marketing digital. Além disso, é necessário ter conhecimento sobre as técnicas que devem ser utilizadas. O profissionalismo é essencial para o sucesso de um negócio.

Como está o planejamento de marketing digital na sua empresa? Deixe um comentário e conte-nos a sua experiência!

Sobre o autor

A Flammo Comunicação Online atua há mais de 8 anos no mercado de projetos de marketing digital, tendo atendido marcas como MRV Engenharia, Vallourec, Fiat, Governo de Minas, dentre outras. Seu maior desafio é garantir que o investimento constante dos seus clientes na internet gere retorno real, escalável e previsível.

Conheça mais sobre a Flammo: flammo.com.br

Posted by Consultor Intelliplan in Planejamento
Gerenciamento de projetos – Passo-a-passo para uma gestão de qualidade

Gerenciamento de projetos – Passo-a-passo para uma gestão de qualidade

Em uma parceria entre a Intelliplan e a Project Builder, partilhando do conhecimento de ambas as empresas, desenvolvemos o material: Como a gestão de projetos pode ajudar nos desafios das pequenas empresas.

Nesse artigo, você confere alguns trechos desse e-book. Aproveite para baixar o material completo nesse link.

Passo a passo para um gerenciamento de projetos de qualidade

Gerenciamento de projetosGerenciamento de projetosA primeira questão que é fundamental de se compreender, quando for implementar a filosofia de gerenciamento de projetos em uma pequena empresa, é que os processos não podem e não devem funcionar como numa grande empresa. Um negócio de menor porte tem menos recursos, menos funcionários e, por isso, precisa de um gerenciamento mais específico.

Da mesma maneira, uma grande empresa é mais lenta. Uma decisão deve passar, muitas vezes, por uma série de análises técnicas de diferentes áreas e por diversos gestores, o que torna-se uma vantagem para as pequenas empresas que conseguem tomar decisões e agir de forma mais rápida.

O primeiro passo, portanto, é a empresa perceber a sua realidade, tomando consciência de que sua gestão e o conhecimento sobre o mercado podem ser aprimorados, e que se toda essa gestão for suportada e facilitada por práticas e ferramentas de gestão de projetos, o ganho tende a ser muito maior.

A partir daí, é buscar o auxílio e as soluções adequadas. É trabalhar para melhorar os seus resultados. E isso é possível com pouco investimento.

Use o benefício da agilidade

O gerenciamento de projetos numa grande empresa é mais engessado por um motivo: a grande quantidade de processos e funcionários pode fazer com que as coisas fujam do controle. Por isso é necessário planejar minuciosamente cada uma das etapas do projeto, dando pouco espaço para improvisos.

Se, por um lado, o fato de ser menor torna uma empresa mais vulnerável ele também a torna mais ágil. E um gerente de projetos deve saber aproveitar essa característica. Como o processo decisório é bem mais rápido, uma pequena empresa pode se ajustar muito mais rapidamente às condições do mercado. Por isso, os processos dentro de um projeto não podem ser tão engessados.

Uma ideia, numa grande empresa, pode demorar meses para ser implementada, pois precisa passar por avaliação de várias áreas, comitês, gestores, etc. Numa pequena empresa, a mesma ideia pode ser implementada em poucas semanas. O gerenciamento de projetos deve levar em conta esta velocidade e dar espaço para mudanças de rumo e implementação de novos processos mais eficientes.

Capacitar os funcionários

Os funcionários de grandes empresas tendem a estar mais familiarizados com as técnicas de gerenciamento de projetos. Numa pequena empresa, especialmente se seus colaboradores não têm experiência em companhias maiores, os jargões e processos podem se tornar até mesmo incômodos. Por este motivo, é fundamental o treinamento dos funcionários.

É preciso explicar os benefícios do gerenciamento de projetos e como o próprio trabalho diário pode ganhar em eficiência, precisão e reconhecimento. Também é necessário explicar o aspecto técnico de cada uma das ferramentas e como elas afetam os processos e a empresa como um todo. Precisa de mais dicas? Então leia este artigo que te ajudam a preparar a equipe para adotar metodologias de gestão de projetos.

Como a gestão de projetos pode ajudar nos desafios das pequenas empresas

Para toda empresa, em especial aquelas de pequeno porte, gerenciar as atividades que são realizadas é fundamental para acompanhar os resultados e fazer os ajustes necessários. E a gestão de projetos apresenta-se como uma solução prática e viável – aliada à boa gestão e estratégia – para impulsionar os resultados e tornar a empresa mais ágil e eficaz.

A Intelliplan e a Project Builder trabalham nessa direção: ajudar empresas a serem melhor gerenciadas e alcançar resultados ainda mais positivos.

Faça o download do e-book!

Como a gestão de projetos pode ajudar nos desafios das pequenas empresas

Posted by Consultor Intelliplan in Planejamento
5 dicas para um bom plano de negócio

5 dicas para um bom plano de negócio

dicas-plano-de-negocioUma vez compreendida a importância de elaborar um plano de negócio, é preciso começar a desenvolvê-lo. Todo plano de negócio demanda esforço e dedicação, e pode colaborar para o sucesso do empreendimento. Porém, estar atento a alguns fatores pode ser determinante tirar um bom proveito desse planejamento.

Confira nesse artigo 5 dicas para elaborar um bom plano de negócio.

Material complementar

Para auxiliar neste trabalho, a Intelliplan Consultoria Empresarial desenvolveu o guia Como elaborar um plano de negócio. Um material gratuito e completo para ajudar empreendedores que querem começar bem.

Faça o download!

1- Não tenha pressa. Priorize a qualidade.

É preciso compreender que o desenvolvimento de um plano de negócio é peça fundamental para o sucesso, e não uma atividade dispensável e sem importância. O tempo gasto nessa tarefa não é à toa. Por isso, não tenha pressa. Não queira apenas concluir o plano de negócio, mas queira fazê-lo com qualidade.

O planejamento do negócio é um momento de coleta e análise de informações e de tomada de decisões. Quando essas informações são coletadas e analisadas de maneira superficial, também as decisões serão mais vulneráveis.

Muitos empreendedores, com o desejo de finalizarem logo essa etapa, se satisfazem com pesquisas incompletas, análises sem profundidade e, com isso, tomam decisões precipitadas.
É preciso compreender que o plano de negócio não cuida apenas do futuro distante do seu negócio – esse é um engano comum – mas trata de tudo aquilo que será feito desde já para que no futuro se alcance o objetivo almejado.

2- Fontes confiáveis de informações.

Se, por um lado, coletar e analisar informações insuficientes pode gerar decisões erradas, por outro o uso de informações não confiáveis pode submeter a empresa a riscos ainda maiores. Principalmente quando se refere ao futuro, como as tendências de mercado, é preciso um cuidado considerável ao acolher aquilo que é indicado como certeza.

É importante selecionar bem as fontes de notícias, publicações e estudos que serão utilizados no plano de negócio. Prefira fontes renomadas, de confiança conhecida e comum, que tenham compromisso em confirmar a veracidade das informações antes de divulgá-las.
Produzir e divulgar conteúdo na internet se tornou muito fácil. Por isso, estabelecer um bom filtro com critérios adequados é fundamental.

Se você possui dificuldades ou dúvidas para realizar essa pesquisa e análise, procure uma empresa que ofereça esse serviço. É preferível investir nesse momento de planejamento e ter um retorno financeiro maior no futuro do que negligenciar os riscos envolvidos em uma decisão sem bons e comprovados fundamentos.

3- Se necessário, peça ajuda.

A escolha de bons parceiros e fornecedores para o negócio se faz desde a elaboração do plano de negócio.

É preciso ter consciência de que não podemos fazer tudo, o tempo todo e com o máximo de qualidade. Manter todas as atividades centralizadas dentro da empresa e utilizar somente dos recursos que ela dispõe para realizá-las pode ter um custo muito alto que muitos empreendedores não consideram.
Ao analisar a relação custo-benefício para se contratar um fornecedor, deve ser considerado não apenas valores financeiros, mas também a qualidade final do trabalho, o tempo que será economizado e as oportunidades que virão acopladas.

O empreendedor não pode abdicar de participar do desenvolvimento do plano de negócio, mas isso não significa que ele tenha que fazer tudo sozinho. Um plano de negócio abrange muitas áreas: financeiro, logística, marketing, comercial, pessoas, processos, produção, entre outras. Ter o auxílio de profissionais que tenham um maior conhecimento e experiências nessas áreas pode representar um grande retorno sobre o investimento e ainda a obtenção de conhecimentos que o empreendedor não possuía, e que, portanto, colocaria em risco a tomada de decisões.

Uma opção é contratar uma consultoria empresarial que possua conhecimento e experiência neste tipo de trabalho.

dicas-plano-negocio

4- Certifique-se sobre o que está por vir.

Muitos empreendedores decidem por começar um novo negócio ou oferecer um novo produto ou serviço devido a uma oportunidade atual do mercado; ou, ainda, por uma perspectiva de demanda futura. Surgem aqui duas perguntas, dependendo do contexto: a demanda atual prevalecerá no futuro? A perspectiva de demanda futura realmente se realizará e na intensidade adequada?

Em outras palavras, essa etapa do planejamento é o momento ideal para trazer mais segurança àquilo que poderia ser considerado apenas uma ideia, um conceito ou uma expectativa. Buscar informações que confirmem aquilo que se espera – ou ao menos que aumentem a probabilidade – é essencial.

Mas é necessário também identificar o que está por vir que pode afetar o negócio em termos de legislação, tecnologia, comportamento do consumidor, etc. Tudo está mudando muito rápido e todos os dias nos deparamos com novidades. Quais novidades podem impactar o seu negócio? Qual ação tomar caso se concretize?

5- Revise, revise e revise o plano de negócio.

O plano de negócio é como um quebra-cabeça: conforme vamos descobrindo e encaixando as peças, descobrimos a figura que irá formar. Por vezes, a concepção que se tinha do negócio no início do desenvolvimento é totalmente ou parcialmente diferente daquela que se encontra ao término do trabalho. Isso porque no decorrer da coleta de informações, das análises e das tomadas de decisões, reflexões podem ser refeitas e o rumo ser alterado, devido à oportunidades e ameaças percebidas.
Por isso, é fundamental sempre revisar o plano de negócio. E essa revisão ocorre em dois momentos:

  1. Durante o desenvolvimento;
  2. Durante a execução.

Dito de outra forma: enquanto as informações são coletadas e analisadas durante o desenvolvimento do plano de negócio, pode ser necessário revisar itens que já haviam sido decididos; e após a conclusão do plano, o mundo continuará sofrendo suas mudanças e o negócio precisará se adaptar, e para isso é preciso revisar o plano de negócio, para que sempre seja ele um guia para alcançar o objetivo traçado.

—————

Conheça o guia Como elaborar um plano de negócio.

Quer ajuda para desenvolver o seu planejamento? Veja os serviços da Intelliplan Consultoria Empresarial.

Posted by Consultor Intelliplan in Planejamento
Plano de negócio: pronto para iniciar?

Plano de negócio: pronto para iniciar?

Plano de negócioElaborar um plano de negócio não é uma tarefa fácil. Até desejamos encontrar um plano de negócio pronto. Contudo, é preciso compreender que o plano de negócio não é apenas uma atividade formal e dispensável. Desenvolver um plano de negócio influencia diretamente no sucesso e no caminho a ser trilhado por todo empreendimento.

Há, por vezes, um desejo de partir para a execução, para a realização daquilo que é o produto ou o serviço do negócio: quem pretende vender calçados, quer logo comprar e expor na vitrine os calçados que irá revender; quem oferecerá um serviço de advocacia quer logo organizar e estruturar quais são esses serviços e anunciá-los para possíveis interessados; e assim sucessivamente. E a sensação que muitos empresários possuem é que enquanto não estiverem trabalhando na operação do negócio, ainda não estão sendo eficazes em seu propósito.

Muitos esquecem ou ignoram, porém, que planejar faz parte do todo, e consideram isto como algo à parte ou desnecessário – ou, no mínimo, não dão a devida importância. Coletar informações, analisar o mercado, traçar cenários, definir a melhor estratégia, tudo isso é um passo importante para o sucesso do empreendimento (também por isso encontrar um plano de negócio pronto não é o ideal: cada negócio, cada mercado, cada região geográfica, cada empreendedor possui as suas características próprias).

O primeiro passo é esse: tomar consciência de que elaborar um plano de negócio é parte fundamental do sucesso.

Material de apoio

Para ajudar empreendedores a elaborar um plano de negócio, a Intelliplan Consultoria Empresarial desenvolveu o guia Como elaborar um plano de negócio.

Como elaborar um plano de negócio

Material gratuito – Como elaborar um plano de negócio

Esse guia é um material gratuito e completo que pode ajudá-lo a desenvolver o seu próprio plano de negócio.

Resistências para elaborar um plano de negócio

Algumas objeções são apresentadas pelos empreendedores para elaborar um plano de negócio. Vejamos um pouco sobre elas e qual a concepção mais correta.

  • É demorado elaborar um plano de negócio: muitos empreendedores argumentam que um plano de negócio pode levar meses para ser elaborado, e esse tempo poderia ser gasto em outras atividades. No mesmo sentido, argumentam que por demorar tanto tempo, podem perder algumas oportunidades do mercado. É importante avaliar, porém, que o tempo gasto elaborando um plano de negócio retornará para o empreendimento com tomadas de decisões mais ágeis no futuro, uma vez que o passado, o presente e o futuro já terão sido analisados e a empresa está muito mais preparada para responder às demandas que surgirão. Além disso, o tempo total para desenvolver um plano de negócio depende do conhecimento, experiência e disponibilidade do empreendedor – e daqueles que estão junto dele – na realização de tal atividade; o tempo, portanto, pode ser reduzido quando se conta com um auxílio experiente.
  • Tudo está mudando muito rápido: outro argumento constante é de que não vale a pena elaborar um planejamento quando tudo – mercado, consumidores, concorrentes, produtos e serviços – estão mudando rapidamente, e aquilo que foi definido – dizem – logo ficará obsoleto. Há, contudo, outro ponto de vista a observar: é justamente pelo fato de tudo estar mudando rapidamente que o planejamento e estratégia se fazem ainda mais necessário. Diante de tantas mudanças, quem não tem um plano acabará sendo levado por movimentos indesejados e inesperados. De fato, o plano de negócio não é perene, e exige atualizações periódicas. Mas isso faz parte do processo normal de adaptação, sem deixar caminhar rumo ao objetivo traçado.
  • Faltam recursos e ferramentas: já alguns empreendedores afirmam que para desenvolver um plano de negócio, coletando todas as informações necessárias e para analisá-las e decidir, é preciso o uso de muitas ferramentas para coleta e análise de dados; para alguns, a barreira está na falta de pessoas para ajudar nessa tarefa, já que consome tempo e exige dedicação. Sabemos, porém, que o acesso à informação está cada vez mais fácil e gratuito, e uma grade quantidade de ferramentas – inclusive gratuitas – estão disponíveis para ajudar na organização. Se o que está faltando são pessoas, é importante compreender dois fatos: o empreendedor deve estar diretamente envolvido no desenvolvimento de pessoas, e ele pode contratar auxílio de profissionais externos – como consultores empresariais – para realizar esse trabalho.
  • É caro contratar um auxílio: como o plano de negócio está relacionado a algo novo – uma empresa, um produto, um serviço – e desenvolver e lançar algo novo demanda investimentos financeiros, diversos empreendedores acreditam que gastar ainda mais dinheiro com um plano de negócio é inviável; além disso, consideram caro o trabalho de consultorias. Ao fazer essa análise de viabilidade e de custo-benefício é preciso considerar, porém, os riscos que se corre ao não elaborar um plano de negócio; isto é, qual a probabilidade de não ter o retorno esperado no novo empreendimento justamente por falta de planejamento, falta de conhecimento do mercado e má preparação para ofertar algo novo e responder à demanda (demanda esta muitas vezes superestimada, justamente por falta de análise prévia). Além disso, uma boa pesquisa de mercado pode revelar boas consultorias com preço acessível capazes de ajudá-lo na elaboração do plano de negócio e aumentar as chances de sucesso do empreendimento.

Pronto para iniciar?

Não coloque em risco o seu empreendimento por um descuido no planejamento. Considere o plano de negócio como um investimento: o que investir nele terá um retorno ainda maior no futuro.

——————————

Saiba mais sobre a importância de elaborar um plano de negócio.

Quer ajuda para desenvolver o seu plano de negócio? Conheça a Intelliplan Consultoria Empresarial.

Faça o download gratuito do guia Como elaborar um plano de negócio.

Posted by Consultor Intelliplan in Planejamento
A importância de um plano de negócio

A importância de um plano de negócio

Plano De NegócioNão é nenhuma novidade que é de grande importância elaborar um plano de negócio para todo novo negócio. Mais do que isso: que todo tipo de negócio (empresa, produto, serviço, etc.), seja novo ou já existente, necessita de um bom plano de negócios. Mas então fica a dúvida: qual a real importância de um plano de negócio? Ele realmente faz diferença na construção e na condução do negócio ou é apenas uma boa prática que pode ser deixada de lado?

Uma simples analogia pode nos ajudar. Imagine que você tem o sonho de realizar algo grandioso e acredita realmente que ele pode ser importante não só para você mas também para outras pessoas. Não é preciso muita coisa para torná-lo realidade – assim você imagina – basta anotar essa ideia no papel para não perdê-la e seguir o caminho óbvio para torná-la real: desenvolver o produto ou serviço, apresentá-lo ao mercado e vender para os clientes que aparecerão. E conforme o dinheiro entrar, você estrutura melhor seu projeto e expande sua atuação. Simples, não?

O problema desse raciocínio é pensar que “basta não errar e tudo dará certo”. Ou seja, é ignorar o fato de que, para um projeto dar certo, também é preciso dar os passos certos, e não apenas “não errar”. E nesse momento surge o plano de negócio.

A importância de um plano de negócio se mostra justamente no objetivo de acertar, e não apenas de não errar. O plano de negócio é esse trabalho de pesquisar, analisar, decidir e planejar visando aumentar as chances de sucesso.

Esforço necessário e recompensado

É bastante comum encontrar empreendedores focados em desenvolver o melhor produto ou serviço e que enxergam o planejamento como perda de tempo ou como “falta de foco no que realmente importa” (veja nesse artigo 4 sinais de que está na hora de investir em planejamento).
Quando, porém, o produto ou serviço é concluído do ponto de vista funcional, de design, tecnológico e técnico, por vezes se depara com a dificuldade de comercializá-lo.

O plano de negócio é importante pois de antemão você pode compreender o mercado, com suas exigências, demandas e características, e com isso estruturar o produto ou serviço e o próprio negócio para aquilo que é a realidade atual e a tendência mercadológica e da sociedade. Não cumprir essa etapa do processo é como passar meses ou anos trabalhando em um produto e, quando o termina, descobre que o governo acabou de aprovar uma lei que proíbe determinado componente que você utilizou e que é fundamental para o funcionamento. Acontece, porém, que a lei já tramitava há anos e já era previsto que fosse aprovada tão logo; mas com tanto foco para “dentro da caixa”, não houve disposição e esforço para olhar para “fora da caixa”, isto é, para o que estava acontecendo além do seu projeto.

O plano de negócio não deve ser, portanto, um trabalho a mais, mas uma peça fundamental no processo de desenvolvimento do negócio e que, de certo, trará as suas recompensas, uma vez que você trabalhará antecipadamente em situações e decisões que poderão impactar o seu empreendimento.

Plano de negócio bem elaborado

Se por um lado é de suma importância elaborar um plano de negócio, por outro ele não pode ser elaborado de qualquer forma, apenas para cumprir essa etapa do processo. Se um plano de negócio significa pesquisas, análises e decisões que impactam no empreendimento, realizar essas atividades sem qualidade pode comprometer o sucesso do negócio. Tão pior do que não tomar uma decisão pode ser tomar a decisão errada.

Nesse momento cabe o questionamento: você está preparado para elaborar o plano de negócio? Possui os conhecimentos e as experiências necessárias?

Além dos muitos materiais disponíveis na internet para auxiliar no aprendizado e elaboração de planos de negócios, sua empresa pode contratar consultorias especializadas na elaboração de planos de negócios, como é o caso da Intelliplan Consultoria Empresarial.

Portanto, dois pontos são importantes:

  1. Não deixar de elaborar um plano de negócio, pois é ele quem dará uma visão mais clara do mercado e nele serão tomadas decisões que apontarão para o sucesso do seu negócio;
  2. Elaborar um plano de negócio com qualidade, isto é, suportado por metodologias, informações, conhecimentos e experiência.

Guia gratuito para elaborar um plano de negócio

A Intelliplan Consultoria Empresarial desenvolveu um material exclusivo para ajudar aqueles que querem desenvolver um plano de negócios. Nele, propomos uma estrutura fundamental para o plano de negócio e uma série de perguntas que vão orientar o seu desenvolvimento.

Aproveite! Faça o download gratuito desse material: Como elaborar um plano de negócio.

Como elaborar um plano de negócio

Material gratuito – Como elaborar um plano de negócio

Precisa de ajuda para elaborar um plano de negócio?

A Intelliplan Consultoria Empresarial é especialista em atender micro, pequenas e médias empresas e também empreendedores que querem iniciar o seu negócio. Conheça os nossos serviços ou entre em conosco conosco.

Posted by Consultor Intelliplan in Planejamento
4 sinais de que está na hora de investir em planejamento

4 sinais de que está na hora de investir em planejamento

Planejamento

O cenário atual é muito mais favorável para quem deseja abrir uma empresa do que há um tempo. Inclusive, pessoas mais jovens estão conseguindo entrar para o empreendedorismo e a diminuição da burocracia é apenas um dos fatores que levam a isso.

No entanto, manter uma empresa em funcionamento e dando lucro é uma tarefa mais difícil do que começá-la. Alguns sinais podem indicar que é hora de investir em planejamento (aliás, ressalte-se que realmente é um investimento). Confira alguns desses sinais:

1 – A empresa não tem metas claras

O objetivo é crescer, conquistar mais clientes, fidelizá-los, aumentar a lucratividade. Mas, e em números? A ideia é conseguir quantos clientes? Aumentar o faturamento de quanto para quanto? Qual é o prazo para isso?

Uma empresa sem objetivos para cumprir e sem não uma orientação a seguir faz com que os colaboradores e os próprios gestores não saibam exatamente os passos que precisam dar. Portanto, estabeleça metas a curto, médio e longo prazo.
Mas não crie metas de qualquer forma. Uma meta bem elaborada é fruto de uma análise do passado, do presente e do futuro, e deve ser uma meta mensurável, desafiadora e realista.

2 – Os resultados não são avaliados

Uma vez que você executou um planejamento para estabelecer metas, nada fará sentido se elas não forem analisadas posteriormente. Quando acabar o prazo para concretizar um objetivo, é preciso avaliar friamente se ele realmente foi cumprido e, caso não tenha sido, o que faltou para que isso acontecesse.
E o ideal é que não seja analisado o resultado apenas no final do prazo, mas que o cumprimento da meta seja acompanhado continuamente para que você possa corrigir eventuais desvios e alcançar o resultado almejado. E tudo isso demanda um um planejamento e organização.

A análise de resultados é a única forma de saber se as metodologias que estão sendo adotadas pela empresa estão surtindo efeito, o que deve ser mantido e o que precisa sofrer alterações. E sempre mantendo o planejamento atualizado.

3 – Sua empresa não está bem estabelecida no mercado

O produto ou serviço que sua empresa oferece é adequado à demanda dos consumidores, o atendimento é bem avaliado e a gestão administrativa é bem feita. Contudo, o crescimento no mercado não é dentro do esperado ou desejado. E o pior: você não sabe se a maneira como está se apresentando e atuando no mercado é a melhor.

Nesse caso, o planejamento estratégico de marketing é o grande segredo! Se mercadologicamente as coisas não vão bem, pode ser um sinal de que está precisando investir em um bom planejamento de marketing.

4 – Sua estratégia não está documentada

Ideias que simplesmente surgem em momentos criativos podem funcionar, mas o crescimento de uma empresa não pode depender exclusivamente disso. O planejamento serve para organizar as estratégias, metodologias e objetivos, documentando tudo isso. Mais do que isso, se a estratégia vai dizer como (a forma, o meio, as escolhas) os objetivos traçados serão alcançados, o planejamento irá auxiliar a traduzir isso em ações do dia-a-dia, para que a estratégia não fique apenas no âmbito da ideia, mas se concretize.

Parece apenas uma burocracia a mais, mas, na verdade, isso é construir um suporte para a empresa, algo para orientar os que trabalham nela.

Quer melhorar o planejamento do seu negócio?

Conheça a Intelliplan Consultoria Empresarial e descubra como podemos ajudar a analisar sua empresa e a encontrar as melhores soluções para o seu aprimoramento e crescimento. Conheça, de maneira especial, nossa área de Estratégia Empresarial.

Acesse: http://www.intelliplan.com.br

Posted by Consultor Intelliplan in Planejamento